São várias as novas regras que entram neste novo ano em vigor no #Futebol e, em particular, o europeu. A partir da próxima temporada, a equipa vencedora da Liga Europa ganhará a possibilidade de disputar a prova rainha do futebol europeu: a "Champions". Assim sendo, o vencedor da Liga Europa irá assegurar no imediato um lugar reservado no playoff de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões. Porém, a mesma equipa pode ser colocada directamente na fase de grupos se obtiver a qualificação no seu próprio campeonato.

Mas esta não é a única alteração proposta e anunciada pela FIFA. As mudanças passam também pela proibição da co-propriedade de jogadores por parte dos clubes e dos fundos de investimento.

Publicidade
Publicidade

A FIFA declara que esta regra entra em vigor a partir do mês de Maio, com os acordos já existentes a ficarem de fora desta regra pelo menos até ao final do vínculo assinado.

O presidente da FIFA, Sepp Blatter, voltou a mostrar a possibilidade, numa fase de testes, do uso das imagens de televisão nos lances mais polémicos durante a realização do próximo Mundial de sub-20, já em 2015. O plano do dirigente suíço é dar espaços para que os treinadores tenham a possibilidade de opinar e reclamar das decisões dos árbitros em cada parte do encontro. Neste caso haverá a paragem durante o encontro; se o técnico de uma determinada equipa tiver razão, a decisão do homem do apito não irá prevalecer.

Por fim há que referir que a Federação alemã de futebol mostrou vontade em aderir no imediato à tecnologia do golo, a fim de confirmar se a bola passou efectivamente ou não a linha de baliza.

Publicidade

Recorde-se que esta tecnologia foi já adoptada pela Liga inglesa neste presente ano de 2014. 

Desta forma, a FIFA tenta-se aproximar mais dos pedidos que tanto dirigentes como o público em geral pedem. Salientar que, em tempos, o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, reuniu-se com Blatter a fim de apresentar as suas propostas sobre a suspensão dos fundos desportivos, justificando que "descredibilizam o futebol e aprofundam a distância entre os clubes ditos ricos e os pobres". Já um comentador desportivo, em tempos, fez chegar à UEFA e à FIFA um pedido para que a tecnologia da linha de golo e a utilização das imagens de TV no decorrer de um jogo sejam concretizadas. Esta ideia está cada vez mais perto de ser aceite pelas federações em geral, tal como se vê noutras modalidades, como o râguebi, por exemplo.