O campeão da Oceânia está nos quartos-de-final do Mundial de Clubes da FIFA depois de bater a equipa marroquina do Moghreb Tetouan nos pontapés da marca de grande penalidade (3-4), depois do nulo nos 90 minutos e no prolongamento. A equipa com mais presenças nesta prova desde que a competição "substituiu" a Taça Intercontinental, os neozelandeses vão agora defrontar os argelinos do ES Setif na próxima fase. Com Pedro Proença como quarto árbitro, Portugal teve neste jogo outro representante no Complexo Desportivo do Príncipe Moulay Abdellah em Rabat. Tratou-se de João Moreira, avançado de 28 anos, que, depois de passagens pelo Valência B, Rayo Vallecano, Nacional da Madeira, Leixões ou Beira-Mar, defende há duas temporadas as cores do Auckland City FC.


Moreira que chegou a ser colega de Bebé (actualmente no Benfica) no Estrela da Amadora, de Beto (Sevilha) e Vieirinha (Wolfsburgo) no Leixões e de Fábio Coentrão no Nacional, o amadorense saiu do DPMM FC do Brunei para a Nova Zelândia em busca de "mais minutos", e foi no Auckland City que o internacional jovem por Portugal já "arrecadou" para o seu currículo um título nacional e uma Liga dos Campeões da Oceânia. A passar desportivamente um dos melhores momentos da sua carreira, João Moreira viveu esta quarta-feira uma noite agridoce. Primeiro, claro está, porque o "seu" Auckland City fez história, por outro, o avançado natural da Amadora não pôde sair do banco por ter recuperado recentemente de uma grave lesão.


João Moreira que já não escondia à chegada a Marrocos o optimismo em relação à vitória neste duelo frente ao Moghreb Tetouan. Agora que o passaporte para os "quartos" está carimbado, ninguém na comitiva do Auckland City coloca de parte a hipótese de voltar a fazer história, e o amadorense pode bem tornar-se a "arma secreta" dos neozelandeses. Os quartos-de-final estão marcados para este sábado, dia em que se realiza também a partida entre os mexicanos do Cruz Azul e os australianos do Sydney Wanderers. Nas meias-finais, recordamos estão já o Real Madrid, campeão europeu, e os argentinos do San Lorenzo, vencedor da Copa Libertadores.
#Futebol