Kobe Bryant atingiu o patamar mais elevado do basquetebol. A estrela dos Los Angeles Lakers passou o mítico Michael Jordan - para muitos o melhor jogador de todos os tempos - na lista de melhor marcadores da história da NBA, onde é agora o terceiro. No passado domingo, Bryant entrou em campo contra os Minnesota Timberwolves a precisar apenas de nove pontos para alcançar esse feito. Conseguiu-o com dois lances livres, a meio do segundo quarto. Apenas Kareem Abdul-Jabbar e Karl Malone têm mais pontos que Bryant.

"Felicito o Kobe por ter atingido este marco", disse Jordan, actualmente dono dos Charlotte Hornets, num comunicado enviado à Associated Press.

Publicidade
Publicidade

"É óbvio que ele é um grande jogador, com uma forte ética de trabalho e com uma igualmente forte paixão pelo jogo de basquetebol. Desfrutei ao ver o seu jogo evoluir ao longo dos anos e espero para ver o que mais ele vai alcançar", acrescentou. Bryant, no entanto, não bateu nenhum recorde. Abdul-Jabbar tem ainda mais 6.000 pontos que ele. Mas passar Air Jordan é sempre motivo para celebração. Aliás, ao longo dos anos, as comparações entre os dois foram uma constante.

No domingo, os jogadores dos Wolves pararam o jogo para que o público pudesse dar ao atleta a ovação de pé que merecia, enquanto Glen Taylor, presidente do conselho da NBA, lhe entregava a bola do jogo. Com um sorriso rasgado, Kobe recebeu abraços de colegas e rivais e festejou com os adeptos. Há quase duas décadas que número 24 dos Lakers persegue os recordes de Jordan.

Publicidade

Já o passou em pontos, mas ainda lhe falta um campeonato para igualar a antiga estrela dos Chicago Bulls (Jordan tem seis anéis e Kobe cinco).

Na partida de domingo, o veterano enfrentou dois "novatos" - Andrew Wiggins e Zach LaVine - que mal eram nascidos quando ele se estreou na liga em 1996. Falhou quatro das primeiras cinco tentativas, mas um lançamento de três pontos deixou-o a apenas dois da meta. Na seguinte tentativa, sofreu falta e foi para a linha de lance livre, quando faltavam cinco minutos e 24 segundos para o intervalo. Com uma calma impressionante, converteu os dois lançamentos e entrou para a história. Acabaria a noite com 26 pontos - 32,310 na carreira. Bryant precisou de 1.269 jogos para chegar ao pódio dos melhores marcadores da NBA. Jordan conseguiu-o em apenas 1.039. O mítico número 23 dos Bulls chegou ao terceiro lugar da lista em 2003 e ali se manteve durante quase 12 anos

"Tal como nunca veremos outro jogador como Michael Jordan, também nunca iremos ver outro como Kobe Bryant!", escreveu outra lenda-viva da modalidade (e dos Lakers), Magic Johnson, na sua conta de Twitter.

Publicidade

Subir mais um degrau no pódio será algo bastante difícil - para não dizer impossível - para o jogador de 36 anos. Karl Malone está a uns longínquos 4.500 pontos e Abdul-Jabbar, com 38,387, a uns inalcançáveis 6.000.

Curiosamente, Kobe conseguiu este feito em Minneapolis, o local onde nasceram os Lakers. Muitos dos adeptos presentes nas bancadas ainda não eram nascidos quando a equipa se mudou para Los Angeles, em 1960. A maioria não terá ido ao Target Center para ver a equipa que deu à cidade cinco campeonatos entre 1948 e 1954. Foram ver Kobe Bryant, e ele ofereceu-lhes um pedaço de história para recordar.