Pedro Proença voltou atrás na decisão e reconheceu, esta terça-feira, que poderá continuar a arbitrar após o Mundial de Clubes de #Futebol. A afirmação surge depois de há um mês ter afirmado que tinha poucas dúvidas da sua continuidade na arbitragem, caso apitasse a final da competição. O árbitro português disse esta terça-feira que tudo vai depender do "desempenho na competição, após a qual irei avaliar essa questão e decidir depois de uma conversa com Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol".

Em conferência de imprensa agendada para fazer a antevisão da sua presença no Mundial de Clubes, Pedro Proença manifestou estar "em boa forma, quer a nível físico quer psicológico" para poder desempenhar, ao mais alto nível, as suas funções na competição.

Publicidade
Publicidade

Recorde-se que em declarações ao jornal Record, no passado dia 8 de Novembro, Proença reconheceu que se apitasse a final do Mundial de Clubes, muito provavelmente, colocaria "um ponto final na carreira".

Ainda no encontro com os jornalistas, o árbitro luso escusou-se a comentar a referida entrevista, onde dirigiu duras críticas ao Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol, que é liderado Vítor Pereira. Na altura, Proença acusou o CA de ser "um corpo dirigente amador e incompetente para gerir dinheiro e recursos que a arbitragem nunca teve".

A polémica "estalou" no seguimento da entrevista de 8 de Novembro e Pedro Proença acabou por não ser nomeado pelo CA para os jogos da jornada. Esta segunda-feira, o árbitro português foi ouvido pelo organismo que, em comunicado, anunciou que o assunto ficou resolvido, depois de terem sido apresentados os dois pontos de vista.

Publicidade

A décima edição do Campeonato do Mundo de Clubes da Fifa irá decorrer entre os dias 10 e 20 de Dezembro em Marrocos. Pela segunda vez consecutiva, aquele país do norte de África recebe o Mundial de Clubes. As equipas apuradas são: San Lorenzo (Argentina), Real Madrid (Espanha), Western Sydney Wanderers (Austrália), ES Sétif (Argélia), Cruz Azul (México), Auckland City (Nova Zelândia) e Moghreb Tétouan (Marrocos).