Há muito que a relação entre Marco Silva e Bruno de Carvalho se tem vindo a deteriorar e, segundo o jornal A Bola de hoje, o treinador dos leões deve estar mesmo de saída do clube. Toda a estrutura do #Futebol leonino esteve ontem reunida com o corpo técnico e as conversações parecem não ter chegado a bom porto. De acordo com o diário desportivo "Bruno de Carvalho não gostou de ouvir as declarações de Marco Silva depois do jogo com o Nacional, quando este disse que prefere criticar cara a cara, com os atletas presentes, no que se depreende ter sido uma alusão aos comunicados e conferências de Imprensa do presidente do clube". Este desabafo de Marco Silva parece não ter caído bem ao presidente dos leões, que o terá interpretado como uma afronta à sua liderança e considera não estarem reunidas assim as condições para a continuidade do técnico, que no último verão assinou um contrato de quatro anos com os verdes e brancos.

Publicidade
Publicidade

Recorde-se que presidente e treinador do #Sporting se encontravam já de costas voltadas desde a derrota por 3-0 em Guimarães, após a qual Bruno de Carvalho criticou a equipa, através do seu facebook pessoal, e a acusou de falta de empenho e profissionalismo. O que gerou, inclusivamente, uma resposta de Nani, após a vitória frente ao Schalke 04 a contar para a Liga dos Campeões, que afirmou que "quem não sabe perder, também não sabe ganhar", demonstrando que o balneário leonino não ficou indiferente às declarações do seu principal responsável.

O jornal A Bola avança ainda que, embora haja membros da estrutura do clube que ainda tentam mobilizar o presidente para este chegar a um entendimento com Marco Silva, o nome de Vítor Pereira começa a ser falado internamente para suceder ao actual treinador.

Publicidade

Clube de Alvalade em "blackout"

Entretanto o Sporting emitiu um comunicado onde anuncia que não vai fazer declarações à imprensa, com exceção para os órgãos de comunicação do próprio clube, incluindo para o efeito as usuais flash interviews, após os jogos. "Em virtude dos injustificados e repetidos ataques por parte de diversos órgãos de comunicação social ao Sporting Clube de Portugal e da constante manipulação da informação sobre o Clube, vem a administração comunicar que, com efeitos a partir da presente data, nenhum órgão social, dirigente, funcionário, colaborador, treinador, atleta ou outras pessoas que representem o Sporting, prestará qualquer tipo de declarações aos órgãos de comunicação social, com excepção das plataformas de comunicação próprias do Clube (Sporting TV, Jornal Sporting, site e redes sociais) e, ainda, com excepção das intervenções que sejam obrigatórias nos termos regulamentares e contratuais, como por exemplo nas flash interviews".