A primeira jornada da terceira fase da Taça da Liga teve ontem as partidas finais. #Benfica e FC Porto fecharam a ronda frente a Nacional e Rio Ave, respectivamente. O Sporting também já tinha vencido em Guimarães. A grande surpresa da primeira jornada aconteceu na Madeira.

O Futebol Clube do Porto foi o primeiro a entrar em campo, em Vila do Conde, para enfrentar o finalista vencido da temporada passada. Até ao intervalo, e apesar do nulo no descanso, foram inúmeras as oportunidades de golo que a equipa azul e branca teve ao seu dispor. Mas só no segundo tempo, aos 61 minutos, os azuis e brancos encontraram o caminho do golo.

Publicidade
Publicidade

Aboubakar fez o golo dos dragões, com alguma felicidade, diga-se, mas, acrescente-se, colocando justiça no resultado de um jogo em que o FC Porto teve um enorme caudal ofensivo.

A derrota dos vilacondenses dificulta muito as aspirações do Rio Ave em voltar à final desta competição. Por outro lado, o FC Porto coloca-se em boa posição, no arranque da prova, para chegar às meias-finais, depois de ter vencido no terreno do segundo cabeça-de-série do Grupo D. Cerca de 4200 espectadores marcaram presença no encontro que serviu de despedida de 2014.

Na Luz, o vencedor em título do troféu recebia o Nacional da Madeira. Um jogo que era também marcado por ser o primeiro após o adeus de Enzo Pérez que rumou, finalmente, ao Valência, depois de cerca de seis meses de "vai - não vai".

Os encarnados cedo mostraram aos madeirenses que a intenção era resolver as coisas de forma rápida, mas o Nacional também procurava saídas rápidas para o contra-ataque, de forma a surpreender a defesa das águias.

Publicidade

E foi logo aos 10 minutos que Jonas fez o único tento do encontro, num cabeceamento efectuado de forma exemplar, sem qualquer hipótese para o guarda-redes alvi-negro, Gottardi. O Benfica continuou a dominar e a criar oportunidades atrás de oportunidades, mas sem nunca conseguir chegar ao segundo golo. A vitória e os respectivos três pontos colocam o Benfica em igualdade com o Moreirense na liderança do Grupo A.

A equipa de Jorge Jesus fecha assim um ano que será, certamente, sempre lembrado entre os benfiquistas, depois de ter vencido quatro troféus: Liga, Taça de Portugal, Taça da Liga e a Supertaça Portuguesa. A estas conquistas podemos ainda juntar a presença na final da Liga Europa. Cerca de 15500 espectadores foram à Luz despedir-se da equipa.