Marco Silva vai deixar o cargo de treinador do #Sporting nos próximos dias. O próprio ainda não tem conhecimento da decisão final, mas Bruno de Carvalho já decidiu e assume todas as responsabilidades no veredicto, que foi, maioritariamente, da sua autoria. Espera-se que nas próximas horas haja a oficialização da decisão, que será inédita no futebol português, dado que o treinador vai ser afastado não pelos maus resultados, mas por falta de entendimento com o presidente.

Estalou o verniz. Noticiada, há muito tempo, a possibilidade do rompimento do vínculo de Marco Silva, que o ligava ao clube leonino até Julho de 2018, devido a constantes desentendimentos e até provocações com Bruno de Carvalho, o desfecho seria inevitável: o fim da relação estava muito próximo.

Publicidade
Publicidade

O Natal passou, mas as más notícias, sobretudo para os adeptos leoninos que, na sua maioria não concordam com a demissão do treinador, chegaram. Quer desportivamente, quer financeiramente (estima-se que a indemnização estará à volta dos 2 milhões de euros) será um forte abalo à estrutura leonina. Bruno de Carvalho, pela primeira vez desde que tomou posse, tem sido criticado pela sua condução polémica dos destinos do Sporting.

Eles já não se falavam, eles já não festejavam juntos e toda a comunicação social não deixava passar nenhuma linha daquele que é caso insólito em Portugal: Presidente e treinador com visões diferentes de gestão e a darem espectáculo nas conferências de imprensa e nos inúmeros comunicados. A imprensa aproveitou e criticou. Críticas a mais para o gosto leonino, sobretudo para Bruno de Carvalho, que muito recentemente anunciou um blackout, devido às "injustificadas e injustas" referências dos órgãos de comunicação desportivos.

Publicidade

Referências que acabaram por ter cabimento, visto que Bruno de Carvalho não conseguiu lidar com a comunicação externa do clube e entrou em claro rompimento descontrolado com o seu treinador.

É verdade que Marco Silva não estava a encantar ninguém nos seus primeiros meses à frente da equipa leonina, mas mantinha o Sporting competitivo e em todas as frentes. Terá sido por isto que os adeptos leoninos estariam contra a sua demissão, pois, melhor que ninguém, saberão as consequências de tal. Indo contra estes e não só, Bruno de Carvalho estará a perder cada vez mais o controlo do barco e terá cada vez menos gente a concordar com as suas ordens. Haverá o risco de afundar, mas se o fizer, o capitão de convicções fortes está preparado para ficar no barco até ao fim, pode é fazê-lo sozinho.