O aviso tinha sido dado pela organização: esta era considerada a etapa mais difícil e as previsões confirmaram-se. Os mais de 357 quilómetros de classificativa foram de extrema complexidade com as dunas a "convidarem" os camiões a enterrarem-se, mas nem assim o MAN da Oleoban abrandou o ritmo de ontem, fazendo o terceiro melhor tempo dos camiões e o nono na classificação combinada carros/camiões, o que proporcionou nova subida na geral, estando Elisabete Jacinto agora em 16º lugar.

No final da etapa, a piloto do Montijo deu conta do enorme cansaço que imposto pela especial desta quarta-feira: "Foi uma etapa muito exigente em termos de condução. Dunas difíceis e muitos quilómetros de areia com ervas, que fizemos a uma velocidade de 20 km/h, sempre a levar pancada, pois havia sempre uma roda a saltar em todo o momento. Teve partes de pistas sinuosas com muita condução. Perdemos tempo porque nos enterramos uma vez e outra porque, ao não conseguir fazer uma subida junto à qual o Tomecek estava enterrado (a caixa está dura e engrenei a mudança errada) ficámos entalados. Não conseguia subir e não podia fazer marcha atrás porque o camião desviou a trajectória e o camião 400 ficou atrás de nós a bloquear a descida. Ficámos em terceiro dos camiões e muito cansados!", afirmou Elisabete Jacinto numa declaração nas redes sociais.

Publicidade
Publicidade

Numa etapa que teve chegada e partida de Azoughi, os 357,96 quilómetros deram a conhecer um novo líder nos carros/camiões, com o francês Mathieu Serradori a destronar o Kamaz de Anton Shibalov, que hoje passou por dificuldades e desceu para o terceiro posto.

Já nas motos, a dupla portuguesa Sérgio Castro e Pedro Ribeiro preferiu resguardar-se, depois do grande esforço físico e mecânico que a etapa de ontem obrigou: "Hoje passamos parte do dia no bivouac a trabalhar nas motos, depois do dia de ontem eram algumas as mazelas que ambas tinham a precisar do nosso carinho. Aproveitamos para descansar mais um pouco. Levar a bandeira Portuguesa até Dakar é o nosso principal objectivo", escreveram na página da sua equipa, a Dream Rally Team.

Amanhã a etapa vai ligar Azougui a Akjoujt, num total de 390 quilómetros cronometrados.

Publicidade

A paisagem vai ter deserto, dunas e também muitas rochas para atrapalhar os pilotos. Depois do dia de hoje em que conduzir e cavar foram a ordem do dia, Elisabete Jacinto quase repetiu o segundo lugar numa especial e agora vai continuar prego a fundo até Dakar. #Automobilismo