O Lusitano de Vildemoinhos recebeu e venceu este domingo o Marítimo C por 1-0 e garantiu desde já um dos dois primeiros lugares da Série D do Campeonato Nacional de Seniores (CNS). A precisar de três pontos para carimbar a passagem à segunda fase da competição, o que era também sinónimo da permanência no terceiro escalão do #Futebol português, um golo de Ricardo Pires, aos 22 minutos da primeira parte, foi o suficiente para fazer explodir de alegria a massa adepta do clube viseense.

Frente a um adversário já sem chances matemáticas de alcançar os dois primeiros lugares da classificação, a equipa treinada por Rui Cordeiro tentou entrar forte no jogo, mas a precipitação na hora do último passe foi traindo os jogadores do Lusitano que, muito à custa do experiente Zé Rui (grande jogo!), foi-se soltando sempre com arrancadas pela esquerda.

Publicidade
Publicidade

Foi daqui que saiu a primeira grande oportunidade de golo para os da casa, através de uma jogada individual do internacional cabo-verdiano, a proporcionar uma defesa apertada ao guardião Marco. Estava dado o aviso para o que viria a acontecer pouco tempo depois. Na sequência de um canto do lado direito, Zé Rui (quem mais?) bateu com conta, peso e medida para Ricardo Pires que, sozinho na entrada da pequena área, "só" teve de encostar a cabeça para fazer o 1-0 para o Lusitano, estavam jogados 22 minutos.

O Marítimo C tentou reagir de imediato ao golo sofrido, com passes a tentar explorar as costas dos laterais trambelos, mas era o Lusitano que estava por cima do jogo, e mais poderia ter ficado se Costinha, aos 38 minutos, não tivesse desperdiçado uma grande penalidade. Na marca dos 11 metros, o capitão da equipa de Vildemoinhos teve pontaria a mais e acertou no poste direito de Marco, deixando o marcador em 1-0 até ao intervalo.

Publicidade

A segunda parte foi mal jogada, com o Lusitano a tentar garantir os 3 pontos sem arriscar demasiado, enquanto o Marítimo C teve mais bola que nos primeiros 45 minutos, mas só através de lances de bola parada chegou com perigo à baliza dos da casa. Foi isso mesmo que aconteceu aos 56 minutos, através de um livre lateral batido para o centro da área, onde uma hesitação do guarda-redes Nuno Ricardo quase deu o empate para os insulares. Na sequência da jogada, a bola foi aliviada praticamente em cima da linha de golo, com o keeper do Lusitano "aos papéis".

Este lance teve o condão de acordar os trambelhos, que voltaram a ter mais bola e em sete minutos somaram três soberanas oportunidades para matar o jogo. Primeiro aos 61 minutos, com Costinha a rematar perto do poste, depois aos 65' Thiago Pereira, na sequência de um canto, a cabecear ao lado e novamente Costinha com pontaria a mais, aos 68', de livre, a levar a bola a beijar o poste esquerdo do Marítimo C.

A partir daí pouco se jogou no Estádio dos Trambelos, com os madeirenses a usarem e abusarem do jogo directo, mas nunca com efeitos práticos e com os de Vildemoinhos a conseguirem ter a bola em sua posse, sem arriscar demasiado e à espera que o apito final soasse para a festa explodir.

Publicidade

Foi o que aconteceu aos 94 minutos quando o árbitro Renato Gonçalves deu por terminado o jogo.

A uma jornada do fim da primeira fase do CNS, o Lusitano passou para a liderança partilhada da Série D juntamente com o Cesarense e já assegurou a manutenção no terceiro escalão do futebol nacional, lutando agora pela subida à Segunda Liga portuguesa.