A falta de eficácia saiu cara ao Gabão treinado pelo técnico português. A precisar apenas de um ponto para passar a fase de grupos, a equipa de Jorge Costa foi surpreendida pela Guiné Equatorial que teve no jogador do Estoril, Javier Balboa o maior dínamo. Com apenas 3 pontos em 3 jogos, os gaboneses regressam a casa sem glória, já os guineenses continuam a sorrir juntamente com o Congo. Foi no mínimo surpreendente o desfecho final do Grupo A da Taça das Nações Africanas (CAN). Se à partida as apostas recaiam no Gabão e no Burkina Faso (actual vice-campeão) para seguir para os quartos-de-final, na verdade foram exactamente essas duas selecções que foram…eliminadas.

Publicidade
Publicidade

Em frente continuam as equipas do Congo e da Guiné Equatorial que terminaram a primeira fase sem conhecer o sabor da derrota.

Com tudo em aberto à entrada para a última ronda, o Gabão de Jorge Costa "só" tinha de cumprir a sua obrigação e vencer a equipa da casa, mas mais uma vez Aubameyang e companhia foram displicentes na hora da concretização acabando por sofrer dois golos sem resposta. Do outro lado, as "Panteras Negras" enfrentaram um endiabrado Javier Balboa que fez a cabeça em água aos defensores gaboneses. O atacante que defende as cores do Estoril-Praia esteve na origem do penálti (duvidoso?) que o próprio concretizou de forma superior e no lance do 2-0 que foi marcado por Ibán Salvador.

Congo de Le Roy passa em primeiro

Quem também merece nota de destaque neste domingo é o Congo que venceu o ainda vice-campeão Burkina Faso por 2-1.

Publicidade

Os congoleses orientados pelo "expert" em #Futebol africano Claude Le Roy, terminaram o Grupo A em primeiro lugar com 7 pontos em 3 jogos e é claramente uma das surpresas desta CAN. Com o francês de 66 anos no banco, que já vai na sua quarta Taça das Nações Africanas, o Congo tem crescido de jogo para jogo, e de "parente" pobre desta competição, é agora um outsider que todos querem evitar.

Quem poderá ficar no caminho dos congoleses é a equipa de Cabo Verde que precisa de vencer a Zâmbia para seguir para os quartos-de-final. Com dois empates em dois jogos, a selecção treinada por Rui Águas pode até empatar e fazer a festa, mas para tal precisa da "ajuda" da Tunísia que tem de vencer a República Democrática do Congo. Tal como este domingo, a terceira jornada deste Grupo B joga-se segunda-feira com ambas as partidas a arrancarem às 18 horas.