A competição das Nações Africanas (CAN) quase se realizou em Marrocos, mas a problemática doença viral de Ébola fez o governo local mudar de ideias. A prova regressa assim à Guiné Equatorial, 3 anos depois de ter acolhido o campeonato em parceria com o Gabão. Jorge Costa, seleccionador do Gabão e Rui Aguas, seleccionador de Cabo Verde, são os treinadores portugueses que participam nesta competição.

O Gabão garantiu presença pela 4ª vez na fase final da prova. Em declarações à agência Lusa, Jorge Costa revela que agora o grande objectivo passa por garantir a qualificação no grupo A (Burkina Faso, Congo e Guiné Equatorial): "Instalou-se aqui uma grande euforia pelo facto de o grupo que nos calhou não ter nenhuma das selecções mais cotadas em África". Apesar da baixa média de idades da sua equipa (22/23 anos) e da pouca experiência internacional, Jorge Costa sonha chegar mais longe: "Eu gostava que o Gabão fosse uma das surpresas da competição (...)".

A equipa de Cabo Verde, treinada por Rui Águas, está inserida no Grupo B (Zâmbia, Tunísia e República Democrática do Congo): "As outras três equipas são fortes e mais experientes, (…) passar a fase de grupos tem de ser sempre um objetivo", referiu Rui Águas ao Sapo Desporto. O técnico considera ainda que teria "mais apoio em Marrocos, já que é um local mais próximo, mais acessível, mais barato". A fase final será disputada em Malabo, Bata, Mongomo e Ebebiyin.

A história da CAN

Foi em Lisboa que tudo começou. Realizou-se na capital portuguesa em 1956 um congresso da FIFA, em que estiveram presentes Egipto, África do Sul, Somália e Sudão. Estabeleceram-se naquele espaço as primeiras bases daquilo que seria a Confederação Africana de #Futebol, entidade que sempre foi responsável pelo planeamento da Taça das Nações Africanas.

Na estreia da competição, em 1957, apenas participaram 3 seleções: Egipto, Sudão e Etiópia. O vencedor foi o Egipto (país que depois disso conquistou mais 6 vezes o título, sendo até hoje o que mais conquistas alcançou). Após esta edição, o número de interessados em participar no evento aumentou e assim decidiu-se criar uma fase de qualificação.