O Gabão perdeu esta quarta-feira a oportunidade de se tornar a primeira selecção de #Futebol a carimbar o passaporte para os quartos-de-final da Taça das Nações Africanas (CAN), depois de perder frente ao Congo por 1-0. As "Panteras Negras" vêm de uma importante vitória frente aos vice-campeões Burkina Faso, e um triunfo teria significado uma qualificação imediata. Mas a noite foi de clara desinspiração ofensiva e um golo de Prince Oniangué foi suficiente para deixar tudo em aberto para a derradeira ronda deste grupo A. Jorge Costa desesperou com o rumo do jogo mas está ciente que o apuramento está à distância de um ponto.

O Estádio de Bata vestiu-se com pompa e circunstância para ver um Gabão que chegava à segunda jornada a transpirar confiança, depois da importante e moralizadora vitória frente ao Burkina Faso.

Publicidade
Publicidade

Liderados pelo "artista" da companhia, Pierre-Emerick Aubameyang, tudo parecia estar a postos para que as "Panteras Negras" fossem as primeiras a garantir lugar na próxima fase. Mas para tal era preciso vencer, e do outro lado estava o Congo, liderado pelo "expert" em futebol africano, Claude Le Roy.

Num jogo praticamente de sentido único, os gabonenses só se podem queixar de si próprios, por não estarem a esta hora, confortáveis com o apuramento para os "quartos" garantido. Desde cedo, a equipa orientada por Jorge Costa demonstrou maior capacidade de recuperação no meio-campo, explosão na frente de ataque e na criação de lances de perigo. O problema foi mesmo a finalização. Com Aubameyang em noite desinspirada, Malick Evouna, Didier Ndong e Lévy Madinda somaram oportunidades atrás de oportunidades, sendo fácil de recordar as bolas que embateram nos ferros, passaram rente aos postes ou as que foram incrivelmente defendidas por Christopher Mafoumbi, o guarda-redes congolês.

Publicidade

Depois de tanto desperdício só na primeira parte, entrou em serviço a velha máxima do "quem não marca, sofre". Foi o que aconteceu logo no reatamento do jogo quando, aos 47', o capitão Oniangué, aproveitando um mau alivio da defensiva do Gabão, fez um 1-0 que deixava os "Leopardos" na liderança do grupo. O que se seguiu foi uma autêntica fotocópia da primeira parte, ou seja, oportunidades e mais oportunidades do Gabão, mas sem nunca conseguir chegar ao golo.

No final do jogo a festa foi congolesa e o desalento gabonês, ficando agora tudo por resolver na terceira e última jornada. No outro jogo do grupo, Guiné Equatorial e Burkina Faso empataram 0-0. Com estes resultados, a liderança pertence ao Congo com 4 pontos, em 2º está o Gabão com 3 pontos, em 3º a Guiné Equatorial com 2 pontos e em 4ª e último o vice-campeão africano Burkina Faso com apenas 1 ponto.

A CAN 2015 segue esta quinta-feira com a segunda jornada do Grupo B, no qual se destaca o República Democrática do Congo - Cabo Verde, um jogo de importância reforçada para os Tubarões Azuis que precisam vencer para se colocarem em boa posição de garantir a passagem aos quartos-de-final. O jogo tem arranque marcado para as 19 horas.

Publicidade

Antes, às 16 horas, Tunísia e Zâmbia medem forças também a contar para este Grupo B, que tem neste momento as quatro equipas com 1 ponto.