Carlos Queiroz não esconde a revolta por ter sido afastado das meias-finais da Taça Asiática que se está a realizar na Austrália. Depois de perder por 6-7 no desempate por grandes penalidades, com 3-3 no fim dos 120 minutos, o Irão reclamou junto da Confederação Asiática de #Futebol (AFC) o facto de o Iraque ter tido em campo um jogador que, supostamente, deveria estar suspenso por controlo anti-doping positivo. No entanto, o protesto não foi tido em consideração, o que deixou o treinador português inconformado.

Numa mensagem deixada na sua página oficial nas redes sociais, Carlos Queiroz é bem claro, dizendo que houve irregularidade do lado do Iraque: "Foi exposto para todo o mundo que os jogadores iraquianos tinham doping, o caso só deu reflexão porque um dos jogadores jogou esta época na Liga iraniana e o Irão tinha provas válidas que um dos jogadores deveria estar suspenso".

Publicidade
Publicidade

Na mesma nota, Carlos Queiroz aponta o dedo à AFC por deixar passar em branco esta situação: "Pelo menos num dos jogadores, a FIFA deu razão que o jogo tinha de ser reavaliado. Mas infelizmente a Confederação Asiática, contra todas as regras da própria FIFA (que ordena a vitória do adversário quando um jogador suspenso entra em campo), decidiu que mesmo assim o Iraque vai continuar em prova", pode ler-se no comunicado do treinador português.

Voltando a sublinhar, tal como o tinha feito logo após o fim da partida, que tinha um orgulho imenso nos seus jogadores pela atitude demonstrada ao longo dos 120 minutos, Carlos Queiroz pede uma vez mais que seja feita justiça, perante uma selecção que continua a pagar pelos "erros" que o País comete ao nível politico e humanitário: "A verdade desportiva está a ser manchada só para prejudicar um país que leva constantemente sanções e que está a ser prejudicada (a selecção) a nível desportivo."

Recordamos que o Irão foi eliminado pelo Iraque nos quartos-de-final desta Taça Asiática, depois de ter efectuado um percurso imaculado, só com vitórias e sem golos sofridos durante a fase de grupos. Agora o "Team Melli" nada pode fazer, depois da AFC rejeitar os seus protesto.

Publicidade

Coreia do Sul na Final à espera da Austrália

Enquanto os iranianos vão "chorando" a eliminação, o futebol propriamente dito continua, com a Coreia do Sul a confirmar esta manhã o favoritismo depois de vencer por 2-0, precisamente o Iraque, o carrasco de Carlos Queiroz. Com golos de Jung-Hyub Lee, aos 20 minutos e Young-Gwon Kim, aos 50', os sul-coreanos carimbaram o passaporte para a partida decisiva, ficando agora à espera do vencedor da segunda meia-final que acontece amanhã e que coloca frente a frente a super favorita Austrália e a grande surpresa, Emirados Árabes Unidos.