Ao sétimo dia de Dakar chegou a primeira de duas etapas maratona deste rali. Numa especial entre Iquique e Uyuni, que contou com 321 quilómetros cronometrados, Carlos Sousa foi o melhor português a 25m35s do vencedor da tirada, o argentino Orlando Terranova (mais um triunfo da Mini). Uma das dificuldades do dia foi a altitude que deixou Al-Attiyah em dificuldades, tendo de parar três vezes para vomitar. Acabou em 7.º mas está ainda tranquilo na frente da geral.

De volta aos portugueses, Carlos Sousa (Mitsubishi) precisou de 3h56m para entrar na Bolívia, tendo descido de 8.º para 9.º classificado. Depois da boa etapa de ontem que lhe permitiu regressar ao top-10, o experiente piloto nacional voltou a sentir dificuldades na tirada deste sábado, estando agora a 1h58m do líder Nasser Al-Attiyah.

Publicidade
Publicidade

Já em relação a Ricardo Leal do Santos, que muito sofreu na sexta-feira para terminar a etapa, fez nesta 7.ª tirada um trajecto de trás para a frente, ultrapassando 30 carros durante os 321 quilómetros de especial, tendo feito o 39.º melhor tempo, a 1h27 do vencedor.

À chegada a Uyuni, Leal dos Santos ressalvou a dureza da etapa devido à tempestade que brindou os pilotos: "A tempestade, típica desta região, começou mesmo quando estávamos a entrar para o troço e era ver os rios a subir e o caos a instalar-se em muitas zonas do percurso o que nos obrigou a cautelas redobradas mas também a perder seguramente muito tempo para quem fez a pista limpa à nossa frente. Foi muito difícil mas já sabíamos que partir atrás é sempre complicado. Agora como estamos em etapa maratona temos de ser nós os dois a tratar do carro que felizmente não está a necessitar de nenhuma reparação complicada", disse à sua assessoria de imprensa.

Publicidade

Com este resultado, Leal dos Santos é agora 31.º da geral a 8h40m do Mini de Al-Attyiah.

Amanhã estão de volta as motos e os quads que folgaram este sábado, para uma etapa de 748 quilómetros cronometrados que vai levar os pilotos de volta a Iquique e na qual a altitude vão ditar regras, com a maior parte do percurso a ser realizada a mais de 4 mil metros acima do nível do mar. #Automobilismo