Não é à toa que lhe chamam Paulo "Speedy" Gonçalves. O piloto português entrou a todo o gás na 37.ª edição do Rali Dakar. Ele ficou a escassos cinco segundos da vitória na primeira etapa que ligou Buenos Aires a Villa Carlos Paz. Numa ligação de 838 quilómetros, 175 dos quais cronometrados, o campeão do Mundo de 2013 e vice-campeão no ano passado partiu do sétimo lugar e só não foi mais rápido que o vencedor do dia, o britânico Sam Sunderland.

Paulo Gonçalves fez naturalmente um balanço bastante positivo desta primeira etapa em solo argentino: "Tudo correu de feição, parti de trás e fui sempre alcançando os adversários que saíram na minha frente. Tentei ainda atacar um pouco mais na parte final para chegar à vitória mas a diferença para o Sunderland, que abriu o percurso, era alguma. Optei por não arriscar, fiquei satisfeito com o resultado, é este o meu objectivo para esta prova, por isso vamos continuar a fazer boas etapas para poder chegar ao fim em luta pela vitória no Dakar 2015", afirmou o piloto nacional à sua assessoria de imprensa.

Publicidade
Publicidade

Nos restantes portugueses nas motos, Rúben Faria foi o segundo melhor luso, terminando em 10.º, já Hélder Rodrigues foi 12.º e Mário Patrão 57.º.

Nos carros a notícia do dia é o abandono do campeão do Dakar do ano passado. Nani Roma parou logo aos 10 quilómetros com problemas na pressão do óleo do seu Mini, sendo obrigado a parar, sob risco de não poder continuar em prova, cenário que acabou por se confirmar. O campeão está fora, e logo na primeira etapa. Quem aproveitou foi o piloto do Qatar, Nasser Al-Attiyah (vencedor em 2011) que foi o primeiro nesta especial. Em segundo ficou o argentino Orlando Terranova (+22 segundos) ficando Robby Gordon em terceiro a 1m04s. Nos portugueses, Carlos Sousa foi o melhor dos lusos nas quatro rodas, acabando em 12.º com 3m04s do primeiro e Ricardo Leal dos Santos fez o 26.º melhor tempo.

Publicidade

Amanhã a segunda etapa liga Villa Carlos Paz e San Juan ainda na Argentina com uma especial que contempla cerca de 518 quilómetros cronometrados, e onde as atenções nacionais vão estar focadas em Paulo Gonçalves, que vai sair em segundo e com todo o Speed para chegar à liderança. #Automobilismo