Foi dominada pelos portugueses a nona etapa do Dakar 2015. Hélder Rodrigues foi o mais rápido na ligação a Calama e vingou-se do azar que ontem o perseguiu. Já Paulo Gonçalves foi segundo e aproximou-se do líder Marc Coma, que foi terceiro no dia de hoje. Ruben Faria foi 11.º nesta tirada.

O Dakar 2015 está a ser uma verdadeira montanha-russa de emoções para Hélder Rodrigues. Vencedor da sexta etapa, o piloto português passou ontem por um autêntico inferno a caminho de Iquique, tendo perdido mais de três horas. No entanto, já sem a pressão da classificação geral sobre os ombros o piloto oficial da Honda teve hoje a sua vingança, ao vencer a nona tirada da prova, com uma vantagem de quase quatro minutos sobre o segundo a chegar a Calama.

Publicidade
Publicidade

O piloto português subiu ao 12.º lugar da geral, a três horas e 18 minutos de Marc Coma. Esta foi a terceira vitória lusa no rali deste ano, depois de Paulo Gonçalves ter vencido a sétima etapa.

O segundo classificado foi precisamente o outro português da Honda, Paulo Gonçalves. "Speedy" Gonçalves ficou a três minutos e 51 segundos do compatriota e consolidou a segunda posição na geral mas, mais importante, aproximou-se de maneira decisiva do líder Marc Coma. Depois de ontem ter perdido quase cinco minutos para o espanhol, hoje o piloto de Esposende recuperou grande parte do tempo perdido (três minutos e 43 segundos) e afirmou-se como o grande rival da KTM à vitória final em Buenos Aires. Paulo Gonçalves está agora a cerca de cinco minutos e meio de Coma e dispõe de uma confortável vantagem de quase 27 minutos sobre o terceiro classificado, o chileno Pablo Quintanilla.

Publicidade

Ruben Faria foi 12.º nesta nona etapa, que ligou Iquique a Calama, e segue na sexta posição na geral. À hora a que este texto foi escrito, ainda não havia registo da chegada do outro piloto português nas motos, Mário Patrão. A prova dos carros também ainda estava a decorrer.

Se o dia foi de sonho para os lusos, o mesmo não se pode dizer em relação a outros corredores. Apesar de ter sido quarto classificado na etapa, o espanhol Joan Barreda voltou a perder muito tempo, tendo chegado a quase 20 minutos de Hélder Rodrigues, seu companheiro de equipa na Honda. Stefan Svitko chegou a mais de 21 minutos do vencedor e Toby Price perdeu mais de 23 minutos, assim como Pablo Quintanilla. #Automobilismo