Apesar de não ter tido um dia nada fácil, Paulo Gonçalves subiu hoje ao segundo lugar do rali Dakar 2015. O piloto português beneficiou dos problemas de Joan Barreda para ganhar um lugar na geral. No entanto, viu o líder Marc Coma distanciar-se mais um pouco na frente da corrida. Pablo Quintanilla foi o vencedor da oitava tirada.

Aos comandos de uma Honda, Paulo Gonçalves foi hoje "apenas" 15.º na etapa, ficando a mais de 12 minutos do vencedor, o chileno Quintanilla, e, mais importante, a cerca de cinco do espanhol Marc Coma, que é agora líder e o principal favorito à vitória final na mítica prova rali. Mas nem tudo foram más notícias para o piloto de Esposende: graças aos inúmeros problemas do até hoje primeiro classificado na geral, Joan Barreda, Gonçalves subiu ao segundo lugar da tabela.

Publicidade
Publicidade

"Hoje foi um dia de loucos... Saímos do Salar de Uyuni com muita chuva, frio, muitas dificuldades, falta de visibilidade, foi uma etapa das mais duras que tive no Dakar. É assim que querem a prova para agrado de uns, desagrado de outros. Estamos cá, na luta, temos ainda muitos dias pela frente e tudo está em aberto", escreveu o português após o final da tirada na sua página no Facebook.

Entre a armada lusa nas motos, Ruben Faria, em KTM, foi o melhor da etapa, tendo chegado a Iquique na 10.ª posição. Mário Patrão, ao volante de uma Suzuki, foi 23.º. Já Hélder Rodrigues, vencedor da sexta etapa, viveu um verdadeiro pesadelo: perdeu mais de três horas e caiu para 19.º lugar, acabando com qualquer esperança no que diz respeito à vitória final em Buenos Aires.

Nos carros, Carlos Sousa (Mitsubishi) foi 10.º na etapa, a 11 minutos do vencedor Alrajhi, e segue em nono lugar na classificação. Ricardo Leal dos Santos (Nissan) foi o 19.º mais rápido, terminando o dia na 29.ª posição da geral.

Publicidade

A corrida é liderada pelo excêntrico Nasser Al-Attiyah, aos comandos de um Mini, seguido pelos Toyotas de Giniel de Villiers e de Yazeed Alrahji. Os Peugeot, que prometiam dar luta à Mini, estão longe da frente. Peterhansel é o primeiro da marca do leão, em oitavo, a quase duas horas do piloto do Qatar. #Automobilismo