Caiu que nem uma bomba a notícia do controlo positivo a Jon Jones, visto como um astro no mundo do MMA - Mixed Martial Arts - e que acusou benzoilmetilecgonina, um derivado da cocaína. O anúncio foi feito pela Comissão Atlética de Nevada. O lutador já pediu desculpa aos fãs e prometeu que se vai reabilitar o mais rapidamente possível.

Ainda sem conhecer o sabor da derrota e dono dos mais "espectaculares" KOs na UFC, Jon Jones deixou uma mensagem no seu site, confirmando que se internou numa clínica de reabilitação: "Com o apoio da minha família dei entrada numa clínica para curar o meu problema com as drogas. Eu quero pedir desculpa à minha noiva, filhos e pais pelo erro que cometi. Peço também desculpa ao UFC, aos meus treinadores e patrocinadores. Obrigado aos meus fãs, vou continuar a treinar de forma séria para quando voltar, estar ainda mais forte", divulgou em nota oficial.

Publicidade
Publicidade

O controlo anti doping surpresa realizou-se no passado dia 4 Dezembro, numa semana em que não havia combates, o que possibilitou que Jon Jones pudesse ter lutado no último sábado contra Daniel Cormier, combate esse que venceu por decisão unânime dos jurados, conseguindo assim defender pela oitava vez o cinturão de "rei" dos pesos meio-pesados.

O UFC - Ultimate Fighting Championship - também já mostrou estar em sintonia com Jon Jones na sua decisão de se internar: "Nós apoiamos o campeão dos meio-pesados Jon Jones na sua decisão de entrar numa clínica de reabilitação para drogas para resolver o seu problema de adição. Se por um lado não escondemos o desapontamento pelo resultado positivo no teste anti doping, também aplaudimos a sua decisão de fazer o tratamento. Jon é forte, corajoso dentro do octógono e a UFC espera que ele enfrente isso com a mesma garra. Esperamos que volte um homem melhor ", pode ler-se no site da entidade.

Publicidade

Jon Jones enfrenta agora aos 27 anos um novo desafio na sua carreira: vencer o vício da droga para poder voltar ao octógono e lutar pelo cinturão que ainda lhe pertence.