Foi de forma veemente que o Futebol Clube do Porto reagiu esta sexta-feira ao que diz ser o "esquecimento" da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) na Gala do Centenário para com o presidente do clube azul e branco, Pinto da Costa e para com o antigo treinador, José Maria Pedroto. Adjectivando de hostis os 100 anos assinalados, o FC Porto não deixa de sublinhar a honra em ter, entre os homenageados, atletas e dirigentes com ligações ao clube, mas reafirma que merece maior reconhecimento por parte da mais alta patente do #Futebol português.

Num comunicado divulgado no site oficial do clube, o FC Porto diz-se mesmo "intrigado" com a ausência de referências a José Maria Pedroto.

Publicidade
Publicidade

Um treinador que, na opinião do clube azul e branco, não deve ser esquecido "pela revolução que provocou, pelas barreiras que ajudou a derrubar, mas também por ter sido o primeiro treinador a conquistar um título internacional para a federação, quando em 1961 levou a selecção de juniores ao título europeu.", pode ler-se no comunicado. Não pondo em causa os prémios atribuídos via votação on-line, a administração do FC Porto volta a reforçar a sua dúvida para com o facto de a FPF ter decidido conceder algumas homenagens em que não constou a pessoa do malogrado treinador portista.

Reafirmando e lembrando que o FC Porto é o clube português com mais troféus internacionais, o emblema azul e branco sublinha também o descontentamento pelo facto de o seu presidente, Pinto da Costa, também ter sido "alvo" do esquecimento da Federação Portuguesa de Futebol.

Publicidade

No mesmo comunicado, o clube considera ser "lamentável ter passado ao lado do facto do dirigente mais titulado da história do futebol mundial ser presidente do clube português que mais troféus conquistou, o clube português que mais troféus internacionais trouxe para a federação."

Adjectivando de hostil o centenário esta semana assinalado, o FC Porto recorda os seus adeptos que desde os tempos de José Maria Pedroto que os sucessos do clube estarão a ser branqueados, prometendo continuar a estar vigilante para denunciar mais casos como este.

O FC Porto termina o comunicado fazendo uma referência a Carlos Queiroz, um dos premiados nesta Gala do Centenário, usando uma expressão por si utilizada há alguns anos: "É preciso varrer a porcaria que há na Federação".