Figo não precisa de apresentações: está entre os grandes, como Eusébio ou Cristiano Ronaldo. Tendo tido uma carreira de muito sucesso, o agora ex-jogador ambiciona mais alto. A FIFA, organismo que rege o futebol a nível mundial, é o seu próximo passo. As eleições para a presidência estão agendadas para 29 de Maio deste ano e o jogador já apresentou a sua candidatura.

Figo, que já foi capitão da Selecção Nacional, mostra-se inquieto com a situação actual do #Futebol e é explícito nas suas palavras de desaprovação quanto ao comportamento da FIFA nestes últimos anos. E pede transparência urgente na organização.

Numa entrevista divulgada hoje, 28 de Janeiro, pelo canal de televisão norte-americano CNN, Figo afirma ser um desafio que lhe agrada bastante persuadir as pessoas a darem-lhe o seu apoio e conta ainda que tem tido várias conversas com individualidades influentes do mundo do futebol, de jogadores a presidentes, e que é opinião unânime que têm de ser tomadas acções para mudar a realidade actual.

Publicidade
Publicidade

O ainda detentor do título de jogador que mais jogos fez com a camisola da Selecção irá formalizar a sua candidatura esta tarde. Segundo disse fonte oficial ao site "Observador", o futebolista internacional preenche os requisitos determinados, como ter, no mínimo, o apoio de cinco federações. O site português revela também que a candidatura, cujo prazo de entrega termina na quinta-feira, será esta tarde entregue na sede da FIFA, em Zurique (Suíça), por um representante do jogador luso.

Através do Twitter, Luís Figo partilhou: "Estou encantado por anunciar a minha candidatura à presidência da FIFA. O futebol deu-me tanto durante a minha vida e eu quero retribuir".

Luís Filipe Madeira Caeiro Figo conta com uma carreira de mais de 20 anos passada em vários clubes de Portugal, Espanha e Itália.

Publicidade

Reformado do futebol desde 2009, é detentor de Bola de Ouro e do título entregue pela FIFA de Melhor Jogador do Mundo, em 2001. Não existem dúvidas sobre a sua importância no futebol português e internacional e na sua vida pessoal a coisa também corre bem. É embaixador da UNICEF e casado com a lindíssima modelo sueca, Helen Svedin - que sempre se mostrou orgulhosa do trabalho do marido.

Como candidatos rivais, Figo terá David Ginola, também ex-futebolista, Jérôme Champagne, que já dirigiu a FIFA, Michael van Praag, presidente da Federação da Holanda, Ali Bin Al-Hussein, segundo no comando da Confederação de Futebol da Ásia, e Joseph Blatter, o actual presidente da FIFA - e o rosto que tem sido associado a tudo o que se considera ir de mal a pior na entidade.