Foi tudo menos amigável a partida que neste domingo opôs Figueirense e Guarani. Num duelo que terminou 0-0, o destaque vai para a grave lesão sofrida por Juninho, que fracturou a perna esquerda, depois de uma entrada a "matar" de Ceará. Quem não gostou naturalmente do sucedido foi Argel, bem conhecido do #Futebol português e actual treinador do clube da casa, chegando mesmo a pedir prisão para o atleta do Guarani.

O lance ocorreu já bem perto do final do jogo, quando o médio Ceará tentou chegar primeiro à bola; mas quando entrou de carrinho, já só encontrou a perna esquerda do lateral do Figueirense. Dada a gravidade da lesão, Juninho teve de ser estabilizado em pleno relvado e colocado a soro, visto que o jogador esteve perto de perder os sentidos.

Publicidade
Publicidade

Assim que ocorreu a entrada violenta, Argel Fucks entrou desenfreadamente a correr no relvado para confrontar o autor da falta, acabando depois por ser acalmado pelos jogadores. No entanto, e em declarações à imprensa local, o antigo defesa central de FC Porto e #Benfica disse o que lhe ia na alma: "Esta foi uma entrada criminosa. É para Ceará ser preso e sair do estádio já no carro da polícia", disse o treinador do Figueirense.

Juninho, de 25 anos, que representou o Palmeiras nas últimas três temporadas, regressou este ano ao Figueirense, mas foi com o pé esquerdo (agora partido) que o jogador - que foi considerado o segundo melhor lateral a actuar no Brasil em 2011 - entrou na nova temporada. Confirmada que está a fractura na fíbula da perna esquerda, bem como a rotura dos ligamentos do tornozelo esquerdo, o defesa canhoto vai esta segunda-feira ser operado a fim de resolver as consequências da lesão, não se sabendo, para já, qual o tempo de paragem que o espera.

Publicidade

Com o jogo estragado, pouco tempo depois o árbitro da partida deu por terminado o encontro que deixou Argel fora de si. Curiosamente, o então defesa canarinho "semeou" a imagem de central durão, que não dava um lance por perdido. Mas desta feita, e perante a gravidade da lesão de um jogador seu, o agora treinador não foi de modas e queria mandar o adversário para a prisão.