O Nacional anunciou esta quinta-feira, através de comunicado oficial, ter rescindido contrato com Mahmoud Ezzat e Aly Fathy. Os dois atletas provenientes do Egipto tinham vínculo com os madeirenses até ao final da presente temporada. A estas duas saídas, junta-se também Dejan Skolnik, esloveno que estava na Choupana desde 2010, mas que não contava para as contas de Manuel Machado.

Estas dispensas e consequentes rescisões acabam por não surpreender, visto que em conjunto os três jogadores somavam apenas sete jogos esta temporada (5 para Ezzat e 2 para Fathy). Já Skolnik não veste a camisola alvinegra há ano e meio devido a vários problemas físicos.

Publicidade
Publicidade

Em sentido contrário estão já confirmadas as chegadas de outros três atletas. A saber, os médios Tiago Rodrigues (emprestado pelo FC Porto), Luís Aurélio (ex-Moreirense) e Christian (emprestado pelo Cluj). Deste trio, apenas o portista ainda não se encontra a trabalhar às ordens de Manuel Machado.

O técnico dos madeirenses não pode, no entanto, contar ainda com estes reforços para a próxima partida de domingo em Guimarães, frente ao Vitória local. Este impedimento deve-se ao facto da inscrição destes atletas não perfazer as 48 horas necessárias e regulamentadas, visto que a Liga de Clubes abriu apenas hoje a sua secretaria. Assim sendo, a estreia do trio está marcada para a próxima quinta-feira (8 de Janeiro) no dérbi da Madeira, frente ao Marítimo, num jogo a contar para os quartos-de-final da Taça de Portugal.

Publicidade

A realizar um campeonato aquém das expectativas, com apenas 12 pontos em 14 jornadas realizadas, o Nacional aposta tudo numa segunda metade da época de melhor nível para colocar os Insulares nos postos de acesso à Europa. Sem ganhar desde 17 de Dezembro (vitória por 2-1 frente ao secundário Santa Maria para a Taça de Portugal), a turma de Manuel Machado vem de duas derrotas seguidas, com Sporting (0-1) e Benfica (1-0) para a Primeira Liga e Taça da Liga, respectivamente.

É expectável que até ao fim de Janeiro cheguem mais reforços à Choupana, falando-se no interesse do benfiquista Gonçalo Guedes. Mas a vinda de, pelo menos, dois defesas para compensar as saídas de Ezzat e Fathy está também no topo das prioridades do Nacional que, uma semana depois de ter merecido destaque na televisão egípcia, reduziu para metade o contingente de jogadores provenientes daquele País do Norte de África. Sobram Ali Ghazal e Saleh Gomaa, os Faraós do meio-campo do madeirense. #Futebol