Ricardo Costa não vai ser jogador do Sporting. O central de 33 anos, internacional português, atualmente no Al-Sailiya, do Qatar, foi de facto contactado pelos leões, mas depois de ter chegado a Alvalade uma oferta por parte dos representantes do jogador.

O cenário de poder contar com Ricardo Costa, já a partir deste mês, a custo zero, acabou por agradar ao Sporting e por merecer o aval do próprio Marco Silva. Da SAD dos leões, liderada por Bruno de Carvalho, saiu uma primeira proposta e, como resposta, uma contraproposta do central, considerada desde logo incomportável pelo clube de Alvalade.

A partir daí, as negociações nem sequer avançaram, porque o Sporting apenas entra nesta reabertura do mercado como comprador se conseguir ser...

Publicidade
Publicidade

vendedor. E, nesta altura, retirando os diversos negócios por empréstimo de elementos da equipa B, ainda não chegou qualquer proposta formal para a venda de ativos de Alvalade.

Nesse sentido, e tal como aconteceu na situação de Ricardo Costa, que foi oferecido ao Sporting, também diversos jogadores do clube verde e branco têm sido oferecidos pelos empresários a outros clubes, tendo o aval dos leões. A prioridade é evidente: encaixar alguma verba financeira que lhes permita ir ao mercado para colmatar duas posições que, neste momento, são consideradas insuficientes: defesa-central e avançado.

Nesse sentido, o 'Blasting News' sabe que nomes como Diego Capel, Maurício, Naby Sarr e Miguel Lopes estão no mercado e o clube de Alvalade está disposto a ouvir qualquer proposta por eles. O mesmo não acontece em outros casos, nomeadamente Cédric e Jefferson.

Publicidade

Os dois laterais, titulares indiscutíveis para Marco Silva, têm sido observados por diversos clubes, mas o Sporting tem respondido de forma irredutível a todas as sondagens: negociáveis sim, mas apenas pelo preço certo.

Deste modo, e além de Ricardo Costa ser, por esta altura, uma miragem, tudo indica que o Sporting passe por este mercado de inverno... incólume. Tirando os diversos empréstimos de jogadores da equipa B a clubes portugueses, da I Liga e mesmo da 2ª Liga, Alvalade dificilmente verá um encaixe financeiro significativo nesta janela de transferências. #Futebol