Não foi uma final de sentido único, mas no final do encontro quem ergueu o troféu em Melbourne Park foi a número um mundial. Maria Sharapova lutou até ao fim, mas voltou a perder com Serena Williams pela décima quinta vez. Desde o torneio de Los Angeles de 2004 que a russa não consegue vencer a sua maior rival. Número um e número dois defrontaram-se depois de um torneio em que ambas dominaram durante todo o percurso até à final.

O primeiro set ficou marcado por uma interrupção devido à chuva, quando o resultado marcava 3-2 para Williams com um break já conquistado. A cobertura da Rod Laver Arena esteve fechada durante o restante encontro. No recomeço da partida as jogadoras trocaram breaks, mas Serena acabou por vencer o primeiro set com autoridade.

Maria Sharapova conseguiu forçar o Tie Break no segundo set, mas teve sempre dificuldades em responder ao serviço da norte-americana. Serena servia primeiro e Sharapova esteve sempre em pressão de igualar a partida. Quado Williams se via em dificuldade recorria ao serviço para desequilibrar a partida em seu favor. Em mais do que uma situação, estando a perder no seu jogo, deu a volta com serviços vencedores ou com um dos seus 18 ases. No fim Williams foi mais forte e venceu o seu sexto Open da Austrália, torneio que não ganhava desde 2010.

Como foi o torneio:

No circuito feminino o torneio australiano trouxe boas notícias para os amantes do #Ténis. Pela primeira vez em muito muito tempo não houve ausências significativas devido a lesão. Serena e Venus Wiliams competiram sem problemas e Victoria Azarenka e Vera Zvonareva livraram-se das lesões que as afastaram do court durante um ano.

Com esta abundância de jogadoras de alto nível, o resultado acabou por ser um torneio interessante, mas em que as favoritas - as duas primeiras do ranking - chegaram à final. Mas se analisarmos os quartos-de-final denotamos uma dicotomia entre as jogadoras.

- Chegaram às meias Serena Wiliams, Madison Keys, Ekaterina Makarova e Maria Sharapova.

- Ficaram pelo caminho Dominika Cibulkova, Venus Wiliams, Simona Halep e Eugenie Bouchard.

Tirando Venus, podemos verificar que a jogadora com mais experiência venceu sempre. E isto pode ser um ponto de partida interessante para o resto do ano no circuito WTA.

Estão a despontar novas jogadoras que, apesar de estarem no Top 10, ainda não conseguem fazer frente às mais experientes. Vemos então:

Old School: Serena Williams, Maria Sharapova, Venus Williams - 30 títulos do Grand Slam 

Young Guns: Simona Halep, Eugenie Bouchard, Ekaterina Makarova, Dominika Cibulkova e Madison Keys - juntas chegaram a 3 finais, mas perderam todas.

A esta estatística podemos acrescentar outras aspirantes, como Victoria Azarenka e Caroline Wozniaki, que vão fazer de 2015 um ano muito interessante no ténis feminino.