Domingo, dia 1 de Fevereiro, joga-se mais um Super Bowl. A 49.ª edição terá lugar no estádio universitário de Phoenix e opõe os Seattle Seahawks, campeões da época passada, aos New England Patriots. A final da NFL, a National Football League, é um dos eventos desportivos mais vistos em todo o mundo, só superado pela final da Liga dos Campeões, mas é o mais megalómano. A organização, segurança e os eventos que decorrem antes e depois do jogo implicam o trabalho de centenas e centenas de pessoas.

O primeiro Super Bowl foi jogado em 1967 e ganho pelos Green Bay Packers, que venceram também na época seguinte. Vince Lombardi, o treinador da equipa deu o nome ao troféu.

Publicidade
Publicidade

A franquia com mais títulos são os Pittsburgh Steelers com seis, seguidos dos San Francisco 49'ers e dos Dallas Cowboys com cinco e dos Green Bay Packers e New York Giants com quatro títulos cada.

No Domingo, Seahawks e Patriots vão discutir mais uma edição e não há favorito. O poderio de ambas as formações é incontestável e o que se espera é um jogo decidido apenas nos últimos momentos, Os Seahawks, que em 2014 venceram os Denver Broncos de forma clara, tiveram um início de temporada algo intermitente mas souberam crescer. E graças ao talento de Russell Wilson, o quarterback, à potência de Marshawn Lynch, à dinâmica de Richard Sherman e à força da defesa, a equipa liderada por Peter Carroll tem a oportunidade de conquistar o segundo troféu da sua história.

Quanto aos New England Patriots, a época também não começou da melhor forma e teve altos e baixos.

Publicidade

Com o decorrer das semanas a formação ganhou calo e confiança. Tom Brady, o quarterback da equipa e uma das figuras centrais da NFL, vai jogar o seu sexto Super Bowl, tendo vencido três edições (2002, 2004 e 2005). Bill Belichik, o timoneiro, é um dos melhores e mais experientes treinadores e conta também no conjunto de jogadores com o gigante Rob Gronkowski, o rapidíssimo Edelman e com o esteio defensivo Wilfork.

Para chegarem até à final, os Seahawks derrotaram na ronda divisional os Carolina Panthers e na final de conferência os Packers. Já os Patriots levaram de vencida os Baltimore Ravens e os Indianapolis Colts, partida que tem marcado as últimas semanas pois, alegadamente, os Patriots usaram bolas ligeiramente menos cheias do que as habituais. Nada melhor do que uma polémica para alimentar a final.

O Super Bowl é muito mais do que a final da NFL, é um acontecimento mundial. A população americana, principalmente, vive este dia como um feriado nacional. Ele é também aproveitado por grandes empresas, que se juntam ao Super Bowl e gastam fortunas para apresentarem os seus mais recentes produtos e fazerem publicidade à marca. Durante o intervalo acontece o famoso Halftime Show que conta com a presença de um ou mais artistas musicais, para gáudio dos fãs presentes no estádio.