O FC Porto venceu a Académica de Coimbra por 4-1 no jogo decisivo do grupo D da Taça da Liga de #Futebol. Mercê do empate dos azuis-e-brancos com o Sporting de Braga na jornada anterior, os estudantes só dependiam de si mesmos para passarem à fase seguinte da prova. Para tal, deveriam vencer o FC Porto nesta jornada e o União da Madeira na última jornada. Contudo, os dragões carimbaram a passagem à próxima fase de forma simples e autoritária, como se previa dadas as dificuldades que a Briosa tem atravessado durante esta temporada. Destaque para o golo artístico apontado por Jackson aos 59 minutos, a lembrar os melhores calcanhares de Madjer e Falcao.


O FC Porto entrou de forma assertiva e logo aos 5 minutos Jackson recolheu uma bola perdida pela defesa academista em zona proibida, abrindo o marcador. Estavam goradas as hipóteses de a Académica repetir o "rigor táctico na defesa" que mostrou contra o Sporting. A perder e necessitando de ganhar para passar à fase seguinte, o treinador Paulo Sérgio manteve tudo como estava. Os portistas mantiveram o domínio de jogo, de forma tranquila e sem que os visitantes conseguissem esboçar uma reacção. Com efeito, Jackson até poderia ter marcado o segundo, desperdiçando quando estava isolado. 


Na segunda parte, os dois grandes momentos da noite. Primeiro, aos 59 minutos, e na sequência de um pontapé de canto, Jackson foge à marcação e tem tempo e espaço para um magnífico golo de calcanhar, a meia alttura. O grande momento da noite vinha praticamente selar as aspirações da Briosa. 


Ainda assim, os estudantes não se deram por vencidos. O jovem Mbala Nzola, numa jogada rápida, conseguiu surgir solto no centro da área portista e reduziu para 2-1, criando alguma incerteza para os minutos finais. Contudo, apenas 3 minutos mais tarde, Quintero - noite inspirada - serviu Gonçalo Paciência, que - uma semana depois de se estrear na equipa A - mostrou-se aos adeptos azuis-e-brancos deixando João Real para trás e fazendo o 3-1 de forma decidida e de belo efeito. Grande ovação das bancadas, bem recordadas dos golos do seu pai Domingos. No final, o jovem de 20 anos dedicou o golo ao pai, lembrando os adeptos que está no FC Porto há 14 anos e, como tal, conhece bem o clube.


Antes do final, tempo ainda para Gonçalo Paciência sofrer um penálti, que Evandro converteu no 4-1. O FC Porto folga na última jornada mas tem 4 pontos sobre o União da Madeira. Quanto à Académica, à hora da publicação deste artigo, Paulo Sérgio mantinha-se ainda como treinador.