Mais de dois meses depois foi conhecida a decisão do Conselho de Disciplina da Associação de #Futebol de Viseu (AFV). António Santos, conhecido como "Pirata" no mundo do futebol, foi suspenso por 11 meses por ter agredido o árbitro José Manuel Santos no jogo do passado dia 7 de Dezembro entre GD Oliveira de Frades e GD Resende. Também punida, na sequência dos graves actos de violência, foi a equipa da capital da cereja, que viu-lhe ser atribuída uma derrota por 3-0. O clube forasteiro vai ainda ter de pagar uma multa na casa dos 500 euros.

Recordando os factos ocorridos, que agora conheceram o seu epílogo, tudo aconteceu ao minuto 77 da partida entre Oliveira de Frades e Resende, a contar para a jornada 11 da Divisão de Honra da AFV.

Publicidade
Publicidade

Com 1-3 no marcador a favor da equipa visitante, "Pirata" foi expulso por acumulação de cartões amarelos pelo árbitro do jogo e de cabeça perdida, o veterano jogador do Resende (37 anos) foi travado pelos próprios colegas de equipa, para que este não chegasse a "vias de facto". No entanto, e quando já estava fora das quatro linhas, reentrou no relvado agredindo com um pontapé o juiz da partida, José Manuel Santos.

Considerando que não tinha condições de segurança para continuar a apitar a partida, o árbitro deu de imediato por terminado o jogo, mandando todos os intervenientes para o balneário, deixando por se realizar os restantes 13 minutos de tempo útil que ainda faltavam para os 90' regulamentares. Apesar dos protestos de jogadores, equipa técnica e dirigentes do GD Oliveira de Frades, José Manuel Santos não voltou com a sua decisão atrás, acabando mesmo por abandonar o Estádio numa ambulância, directamente para o centro de saúde mais próximo.

Publicidade

Instaurado o processo disciplinar e mais de dois meses depois, ficou a conhecer-se a decisão do Conselho de Disciplina da Associação de Futebol de Viseu, que suspendeu o autor das agressões por um período de 11 meses, atribuindo ainda uma derrota de 3-0 ao GD Resende, num jogo em que até estava a vencer por 1-3. A juntar a estas sanções, há ainda uma multa de 537,50 euros (já com custas de processo incluídas) que o emblema da capital da cereja terá de saldar com o órgão máximo do futebol viseense.

Resolvido que está este caso, a AFV tem agora outros dois em mãos. A saber o processo relativo ao encontro entre AD Castro Daire e CF Carregal do Sal da 17.ª jornada da Divisão de Honra, em que o árbitro Daniel Bernardo terminou o jogo ao intervalo, depois de ter sido atingido por um boné atirado da bancada. Por fim, e mais recente, o caso do Oliveira do Douro - Vilamaiorense, do passado fim-de-semana, a contar para a ronda 16 da 1.ª Divisão Zona Norte, em que o juiz António Rocha, depois de ter sido agredido por um adepto, teve que se barricar no balneário, para fugir à ira dos adeptos da casa. O árbitro só saiu daquelas instalações desportivas escoltado pela GNR.