O domínio avassalador do Bayern de Munique de Pep Guardiola está a tornar o campeonato alemão, Bundesliga, numa competição desinteressante. Com vitórias "gordas" e sem adversários à altura, a equipa da Baviera vai passeando a seu belo prazer. Não fossem as duas escorregadelas pós-pausa invernal e o fosso para os demais oponentes seria gigante. Os últimos dois jogos assinalam um score 14-0.

O emblema bávaro já venceu esta temporada oito encontros em que marcou quatro ou mais golos, destacando-se os triunfos por 6-0 frente ao Werder Bremen e Paderborn e por 8-0 contra o Hamburgo. Numa desigualdade gritante e bocejante que contrasta com os fantásticos ambientes que são criados em todos os estádios da Bundesliga, a verdade é que actualmente quase se pode dizer que existem dois campeonatos dentro de um só na Alemanha: o que dita o campeão e que está há muito definido, e o restante com 17 equipas, que tem por exemplo, 11 pontos a separar o 6.º do 2.º classificado, e 7 pontos os últimos 8 da tabela.

Publicidade
Publicidade

Com uma diferença de 50 golos positivos entre marcados e sofridos, a turma de Pep Guardiola deixa claramente a entender que apenas e só perderá pontos e jogos se assim o "quiser" dada a tamanha superioridade que demonstra em todos os campos. As recentes surpresas que ditaram a derrota em Wolsfburgo por 4-1 e o empate na partida seguinte 1-1 com o Schalke 04 deram a sensação que a questão do título ainda estaria em aberto. Mas não, afinal era pura ilusão. A verdade é que neste momento o Bayern de Munique tem "apenas" 11 pontos de vantagem para o vice-líder Wolsfburgo que tem uma partida a menos, mas esta será uma questão de tempo até que o fosso seja ainda mais cavado.

Contratações cirúrgicas enfraqueceram Dortmund e retiram brilho ao campeonato

Com uma política de contratações que visa trazer dos adversários os melhores jogadores, o Bayern de Munique conseguiu nas últimas temporadas enfraquecer os seus mais directos adversários.

Publicidade

O caso mais gritante é o Borussia de Dortmund, o seu maior rival das últimas temporadas. Depois de lhes "roubar" Mario Götze e Robert Lewandovski e dos constantes rumores que Marco Reus será o próximo, o seu oponente nunca mais foi mesmo e o actual 12.º lugar dita isso.

Com 22 jornadas decorridas, o mais certo é que Pep Guardiola e o seus pupilos queiram "despachar" o quanto antes a questão do título para depois atacarem como todas as forças a Liga dos Campeões. Com 12 rondas para jogar, não será de admirar que em breve se verifiquem novas goleadas "das antigas", porque é assim que vai o #Futebol alemão, desinteressante e sem competitividade na luta pelo título, um verdadeiro bocejo.