O Chelsea foi o grande protagonista do último dia do mercado de transferências de Janeiro, com a contratação de Juan Cuadrado, da Fiorentina. O negócio não foi fácil. Para levar o internacional colombiano para Stamford Bridge, o clube londrino teve de vender André Schürrle ao Wolfsburgo e ceder Mohamed Salah ao conjunto de Florença. Tudo para cumprir as regras do Fair-Play Financeiro da UEFA.

A confirmação chegou ao final da tarde do último dia desta janela de transferências: o Chelsea anunciou a contratação de Juan Cuadrado, da Fiorentina, num negócio que, segundo os órgãos de comunicação social britânicos, poderá custar à equipa de José Mourinho cerca de 35 milhões de euros, o valor mais alto alguma vez pago por um clube de #Futebol inglês no mercado de Inverno.

Publicidade
Publicidade

O jogador, de 26 anos, assinou um contrato válido por quatro anos e meio.

A chegada de Cuadrado implica, contudo, a saída de André Schürrle e de Mohamed Salah. O último vai passar os próximos seis meses na Fiorentina, com os italianos a terem uma opção de compra no final da época, caso o egípcio impressione. Já o alemão regressa à Bundesliga, tendo assinado pelo Wolfsburgo, segundo classificado do campeonato alemão e próximo adversário do Sporting na Liga Europa.

A complexidade do negócio fez com que este se tivesse arrastado durante o fim-de-semana e o dia de hoje. Para contratar o craque sul-americano, o Chelsea precisava de vender algum jogador, não por dificuldades de tesouraria, mas para obedecer às normas do Fair-Play Financeiro da UEFA. O alemão, de 24 anos, campeão do mundo em 2014 com a sua selecção, terá rendido aos cofres de Roman Abrahamovic cerca de 30 milhões de euros.

Publicidade

No Wolfsburgo, vai reencontrar Kevin de Bruyne, antigo companheiro de equipa no Chelsea.

Juan Cuadrado já se tinha despedido dos adeptos de Fiorentina, agradecendo-lhes todo o apoio que lhe deram enquanto esteve no Artemio Franchi. "Florença vai estar sempre no meu coração. As pessoas são extraordinárias, os adeptos são apaixonados. A Fiorentina lançou a minha carreira e deu-me a oportunidade de crescer, graças a um grande clube e companheiros de equipa excepcionais. Agora, espera-me uma nova jornada, novas emoções, novos objectivos. Mas sempre com Florença no meu coração", disse.

Em declarações ao site oficial do seu novo emblema, o jogador expressou a sua satisfação. "Estou muito feliz e agradecido por esta oportunidade. Este é um grande clube e, honestamente, vir para a família do Chelsea, e saber que o treinador acredita em mim, é como um sonho tornado realidade. Estou feliz", declarou.

O médio atacante chega a Stamford Bridge após cinco anos e meio em Itália, primeiro na Udinese e depois na Fiorentina, com um empréstimo ao Lecce pelo meio.

Publicidade

Joga preferencialmente como avançado, mas pode descair para qualquer um dos flancos. Com 37 internacionalizações e cinco golos pela Colômbia, foi uma das figuras em destaque no Mundial do Brasil. Marcou na vitória frente ao Japão na fase de grupos e acabou a prova com quatro assistências, tantas como o campeão do mundo Toni Kroos, agora no Real Madrid.