Começo de sonho para José Viterbo, treinador interino da equipa principal da Académica de Coimbra. Na deslocação ao estádio dr. António Coimbra da Mota, a Briosa venceu o G. D. Estoril-Praia por 2-1. Foi a segunda vitória da Académica no presente campeonato. Já o Estoril averbou a quarta derrota consecutiva e começa a ver as contas complicarem-se, depois de um início de campeonato muito interessante. 


O primeiro golo surgiu de uma jogada de insistência, logo aos 8 minutos, reflexo da atitude positiva e pressionante com que a Académica entrou. Marinho pegou na bola junto à área dos homens da casa e apontou o primeiro golo da partida. O Estoril parecia jogar sob a pressão dos jogos anteriores, sem que a equipa conseguisse criar jogadas completas. Do outro lado, a chicotada psicológica (depois da demissão de Paulo Sérgio, na sequência do empate a zero em casa com o Boavista FC) estava claramente a dar frutos, e o treinador da equipa de sub-23 mostrava os séniores como se fossem uma nova equipa. Só após a meia-hora de jogo é que o Estoril conseguiu criar lances com algum perigo.

Para o segundo tempo o Estoril trouxe a esperada reacção. Contudo, contra a corrente do jogo, Hugo Seco ganhou uma grande penalidade bem assinalada. Rui Pedro converteu e fez o 2-0, que trouxe um festejo efusivo aos 150 adeptos de Coimbra que se deslocaram ao Estoril, em grande parte constituídos pela claque Mancha Negra. 

Até ao fim do jogo o Estoril continuou a jogar mais com o coração que com a cabeça, e a pressão com 2 pontas-de-lança acabou por dar frutos. Aos 84 minutos, a bola passou por Kléber e sobrou para Léo Bonatini, que encostou para o 2-1. Foi o tónico que faltava para impulsionar os canarinhos a perseguir o golo do empate, e deixar mais intranquilos os homens de Coimbra. Já em período de descontos de tempo, gritou-se golo nas bancadas da Amoreira, mas o novo lance de Bonatini foi obtido em fora-de-jogo. 

No final, ouviu-se uma grande assobiadela para José Couceiro, treinador da equipa da casa; já José Viterbo, que havia declarado (parafraseando André Villas-Boas, numa declaração que já se tornou célebre no #Futebol português) estar na sua cadeira de sonho, conseguiu vencer na sua estreia e arrancar a Académica dos lugares da despromoção, com 18 pontos no 16º lugar (ficando a aguardar o resultado do jogo entre o Sporting CP e o Gil Vicente FC.)