Foi à procura do sonho, mas viu-se no meio do maior pesadelo da sua vida. Sancidino Silva, antiga estrela do #Futebol de formação do #Benfica, viajou para Inglaterra para negociar contrato com o Celtic de Glasgow, mas uma noite de sexo com uma desconhecida valeu-lhe uma acusação de violação. O jovem de 20 anos foi ontem a tribunal, depois ter ficado sem passaporte e com obrigação de se apresentar diariamente na polícia. O internacional nega que tenha forçado a mulher britânica à prática das relações sexuais.

Num processo que tem como base o que se passou em Junho do ano passado nos arredores de Liverpool, Sancidino Silva nega que tenha violado a mulher que conhecera nessa mesma noite.

Publicidade
Publicidade

Num "ritual" que já envolveu outros nomes ligados ao futebol, como Cristiano Ronaldo ou Nani, "Dino" como é chamado pelos amigos terá confessado à jovem de 24 anos que estaria em Inglaterra para assinar por um grande clube britânico, factor que terá "aguçado" o interesse pelo internacional jovem por Portugal. Depois de se envolverem sexualmente, a mulher saiu para a rua acusando o luso-guineense de a ter violado.

Em pânico com o sucedido, Sancidino terá pedido à jovem inglesa que não o acusasse, mas o processo foi mesmo avante, tendo a policia detido, identificado e retirado o passaporte do futebolista. Sujeito a termo de identidade e residência nos últimos 8 meses, as hipóteses de assinar contrato com clubes como Celtic ou Liverpool saíram goradas, passando o jovem atacante um autêntico pesadelo.

Publicidade

Pediu desculpa em tribunal, mas negou violação

Na primeira sessão em tribunal, que decorreu na quinta-feira, Sancidino Silva foi acusado pela jovem de a ter violado enquanto esta dormia. Segundo informou a advogada de acusação, o internacional português terá aproveitado a embriaguez da inglesa para abusar sexualmente dela. Já o futebolista, que agora está a treinar à experiência no Nottigham Forest, apresentou uma postura de arrependimento, estando em vários momentos com a cabeça entre os joelhos. Sancidino Silva, apesar de não confirmar que a mulher tinha os olhos abertos no momento da relação sexual, voltou a negar que tenha violado a jovem de 24 anos, afirmando que "nunca faria algo como violar uma mulher e que manchasse a minha carreira de futebolista". O processo vai continuar. Até lá, "Dino" vai continuar a lutar para voltar a jogar futebol e provar que é inocente.