Aparentemente, Luis Suárez teve um regresso de sonho a Inglaterra. O Barcelona ganhou 2-1 no terreno do Manchester United, em jogo a contar para a primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, e o uruguaio apontou os dois golos da sua equipa. No entanto, o avançado voltou a ser assombrado por um fantasma que o persegue: o das suas próprias mordidelas aos adversários. Nas últimas horas, vários utilizadores do Twitter publicaram imagens que sugerem que Suárez tentou morder Demichelis, quase no final do encontro.

Já passava dos 90 minutos quando a antiga estrela do Liverpool ia a correr e viu o defesa esticar o braço na direcção do seu rosto.

Publicidade
Publicidade

Algumas imagens dão a entender que o uruguaio baixou a cara e foi à procura da mão do argentino. Tentou uma nova mordidela? À primeira vista sim, mas outros vídeos parecem mostrar que se limitou a tentar desviar-se do braço do jogador contrário. Nas redes sociais, particularmente no Twitter, o assunto tem dado muito que falar, mas mais em tom de brincadeira, diga-se.

Não houve, de resto, qualquer comentário sobre este assunto por parte de Demichelis ou do Manchester City. Mas a verdade é que Luis Suárez tem historial neste tipo de casos. Antes de se mudar para Inglaterra, o sul-americano já tinha fama de bad-boy na Holanda, onde alinhou pelo Ajax. Em 2010, foi suspenso por sete jogos por morder o ombro do médio Otman Bakkal, do rival PSV Eindhoven. Esse acabou por ser o último jogo que fez nos Países Baixos.

Publicidade

Em terras de sua majestade, voltou a fazer a "gracinha". Desta vez, a vítima foi Branislav Ivanovic, do Chelsea, em 2013. Antes, já tinha sofrido outra sanção devido a comentários racistas contra o defesa francês Patrice Evra, do Manchester United.

Apesar do castigo de 10 jogos, o Liverpool optou por não vender o craque uruguaio. E fez bem. Na época 2013-14, o atacante apontou 31 golos e foi o melhor marcador da Premier League, mesmo tendo falhado os primeiros cinco encontros. Quando chegou ao Mundial 2014, no Brasil, Suárez parecia um homem novo, redimido. Contudo, voltou a estar debaixo de fogo, pelos piores motivos, quando "ferrou o dente" no ombro do italiano Giorgio Chiellini logo no primeiro jogo.

O agora jogador do Barcelona admitiu o erro, pediu desculpa ao seu colega de profissão, prometeu nunca mais voltar a ter semelhante atitude, cumpriu o período de suspensão e regressou aos relvados. Aos poucos, tem vindo a recuperar a melhor forma. Será que este caso pode vir a colocar tudo isso em causa? #Futebol