Foi num tom crítico que o chefe do Ultimate Fighting Championship – UFC, Dana White, falou acerca do combate da madrugada de sábado para domingo e que marcou o regresso de Anderson Silva aos octógonos. Não escondendo que esperava mais do brasileiro, o dono da UFC disse, no entanto, compreender a baixa intensidade do combate. Já sobre a disputa do cinturão de pesos-médios, Dana revelou que Belford o pressionou para ter um adversário, mas quando o “escolhido” foi Lyoto Machida, este voltou atrás. Depois de Chris Weidman, actual campeão em título, ter fracturado as costelas e o combate entre o americano e Vítor Belford ter sido adiado, o lutador brasileiro terá insistido para que Dana White lhe “arranjasse” uma luta interina.

Publicidade
Publicidade

No entando, e depois de tanto insistir, o brasileiro recuou quando foi anunciado que o adversário escolhido seria o também canarinho Machida, atitude que deixou o líder do UFC insatisfeito: "Vítor é o desafiante número um. Ele passou a sexta-feira inteira ao telefone a pedir uma luta após Weidman se ter lesionado. Ontem à noite [sábado], às 20h30, liguei para Lyoto, e ele aceitou imediatamente a luta. Logo em seguida, voltei a ligar para o Vítor dizendo que o seu adversário seria Lyoto Machida. O que ele fez? Disse que preferia esperar por Weidman. Esse é o Vitor. Mas, ainda assim, vamos oferecer-lhe uma nova opção de luta para o UFC 184”, disse em conferência de imprensa.

Já sobre a vitória de Anderson Silva em cima de Nick Diaz, o presidente do UFC começou por elogiar e felicitar o brasileiro, não deixando, no entanto, de criticar a luta: “Obviamente não foi a luta que eu esperava. Achei que teria muitos mais socos, Nick Diaz é um lutador que pressiona, e Anderson bate com socos, pontapés e joelhadas.

Publicidade

Anderson voltou da lesão e já tinha dito antes que seria mentalmente difícil para ele se apresentar. Esperava muito mais. Ele está bem para os 39 anos que tem. Ir lá e fazer o que ele continua a fazer nesse ponto é incrível. Fisicamente ele esteve óptimo hoje, fez cinco rounds, foi confiante mentalmente, usou a perna. Não foi uma das suas melhores performances, mas não podemos julgar. Ele tinha outros problemas com que se preocupar. Vimos algumas coisas do 'velho Anderson' quando ele começou a se movimentar", afirmou diante da imprensa mundial.

Em relação às declarações de Anderson Silva, que afirmou que ia regressar a casa depois do filho lhe ter pedido para abandonar, Dana White aconselhou o brasileiro a ir para junto da família descansar, limpar a mente e, depois sim, decidir o seu futuro.