A Comissão Atlética do Nevada confirmou esta terça-feira que Anderson “The Spider” Silva está suspenso de forma temporária. Na primeira audiência que serviu, acima de tudo, para explicar toda a cronologia deste caso de doping, a entidade que superintende o MMA – Mixed Martial Arts, esclareceu que o lutador brasileiro acusou por duas vezes substâncias ilícitas, antes e depois do combate contra Nick Diaz. Sem poder lutar, Silva vai ter de esperar até Março para ficar a conhecer a decisão final, que tudo indica será, pesada.

Os cenários são tudo menos animadores para aquele que é considerado o melhor lutador de todos os tempos do MMA.

Publicidade
Publicidade

Depois de ter regressado ao octógono, após mais de um ano de recuperação a uma fractura na perna, Anderson Silva voltou para as luzes da ribalta, e tudo parecia bem encaminhado para “Spider” ganhar novamente o seu espaço. No entanto, as lágrimas de alegria que o canarinho verteu, depois do triunfo frente a Nick Diaz, deram lugar a lágrimas de tristeza porque está cada vez mais complicado comprovar uma inocência, que “esbarra” nos controlos positivos.

Depois de muita contra-informação, a Comissão Atlética do Estado do Nevada (CAEN) confirmou que Anderson Silva acusou positivo a 9 de Janeiro, para a substância de drostanolona, antes do combate. Já depois da luta, o brasileiro voltou a “dar” positivo para a mesma substância e ainda para a presença de ansiolíticos, o que pode indiciar que a CAEN vai ter mão pesada no castigo a aplicar ao antigo campeão dos pesos-médios da UFC.

Publicidade

Castigo pesado pode precipitar adeus ao octógono

Com 39 anos e na dúvida se continuaria a lutar, Anderson Silva estava balançado, assim que terminou e ganhou o combate do passado dia 31 de Janeiro frente a Nick Diaz. No entanto, os recentes acontecimentos fizeram, naturalmente, abalar o estado anímico do brasileiro, que está seriamente a ponderar colocar um ponto final numa carreira recheada de sucessos, mas que agora pode ficar manchada.

Defensor de penas pesadas para os prevaricadores, Anderson Silva sempre deu a cara contra o doping, e agora acabou por ser o próprio a cair na “rede”. Depois de 13 meses a recuperar de uma grave lesão, “Spider” voltou a sorrir, mas pode sair pelos fundos, caso se confirme o pesado castigo por parte da Comissão Atlética do Estado do Nevada. A decisão final será, à partida, conhecida no próximo mês. Sabe-se que Silva está, em conjunto com o seus advogados, a estudar a melhor estratégia para conseguir atenuar uma suspensão que parece ser inevitável. Até lá, a Anderson Silva só resta esperar, para que este não seja o ponto final numa carreira que merece, sem dúvida, um final bem mais feliz.