A prestigiada revista desportiva francesa France Football, que elege em parceria com a FIFA o prémio anual da Bola de Ouro, mostrou-se contra a eleição do português Luís Figo como presidente do órgão máximo do #Futebol mundial. Apesar de apontar alguns aspetos positivos nas propostas que apresenta, caso seja vencedor, a revista manifesta-se contra o português uma vez que é… português. Leu bem. Segundo a "teoria" da France Football, já basta a Portugal ter o melhor jogador do Mundo, pelo que não deve ter também o líder da entidade que gere o futebol mundial. Para além disso a revista alega que a proposta de alargamento do Mundial para 40 clubes não é positiva, defendendo também que Luís Figo possui um currículo pobre, para quem pretende a presidência da FIFA.

Publicidade
Publicidade

Platini / Ronaldo

Recentemente, o também francês Michel Platini, líder da UEFA, se insurgiu contra a eleição de #Cristiano Ronaldo como Bola de Ouro, dado que, segundo ele, este prémio deve ser atribuído a quem brilha nos Mundiais. Esqueceu, contudo, que Lionel Messi venceu o prémio em 2010 mesmo com exibições demasiado cinzentas, o que, segundo Platini foi uma exceção. No entanto, apesar dos "palpites" de Platini, Cristiano Ronaldo viria mesmo a ser novamente o melhor do Mundo.

Figo propõe mudar o futebol mundial

De recordar que Luís Figo anunciou há algumas semanas a sua candidatura à presidência da FIFA, apresentando diversas propostas que vão no sentido de credibilizar e tornar mais competitivo o futebol mundial. Aceites também foram as candidaturas do atual vice- presidente da entidade, Ali Bin Hussein, do holandês Michael van Praag e do atual presidente, Joseph Blatter.

Publicidade

Luís Filipe Madeira Caeiro Figo, 42 anos, representou a seleção portuguesa de futebol por 127 vezes, sendo o seu recordista em internacionalizações, apresentando um palmarés invejável: uma Taça de Portugal, quatro Campeonatos Espanhóis, uma Liga dos Campeões, uma Taça das Taças, uma Supertaça Europeia, uma Taça Intercontinental, quatro Campeonatos Italianos e uma Taça de Itália, além de Bola de Ouro em 2000. Tudo isto é suficiente para convencer os franceses da France Football? Pelos vistos, não!