O Desportivo de Chaves é o novo líder da Segunda Liga portuguesa depois de receber e vencer o Sporting da Covilhã por 1-0. Beneficiando do empate a zero entre Tondela e Oliveirense (3.º e 5.º da classificação), os flavienses estão agora no primeiro posto com 53 pontos. Numa luta taco-a-taco, que tem ainda Freamunde, União da Madeira e os já referidos Tondela e Oliveirense na disputa pela subida, a regularidade é factor primordial para carimbar a passagem ao primeiro escalão do #Futebol nacional. Com ainda 17 jornadas por jogar, os três primeiros têm apenas 2 pontos a separá-los.

Os flavienses foram os grandes beneficiados das últimas rondas pois aproveitaram os deslizes do até então líder Tondela para saltar para o topo da classificação.

Publicidade
Publicidade

Comandados por Carlos Pinto, que curiosamente arrancou a época nos tondelenses, os homens de Chaves vêm com uma sequência ganhadora de 5 jogos consecutivos, estando agora em primeiro com 53 pontos. Em segundo está agora o "persistente" Freamunde, que depois de uma grande primeira volta e de ter quebrado no dobrar do calendário, voltou à melhor forma e somou ontem a terceira vitória seguida, estando na vice-liderança com 51 pontos. Com a mesma cifra surge no terceiro posto o Tondela que em 3 jornadas perdeu 7 pontos. Depois dos empates caseiros frente a Leixões e Oliveirense e à derrota na casa do rival do distrito, Académico, os pupilos de Quim Machado têm agora uma desvantagem de dois pontos para o líder Chaves.

Mais atrás mas ainda na luta estão a Oliveirense e o União da Madeira. Primeiro os homens de Oliveira de Azeméis que não vencem há 3 jornadas e que por essa razão estão em quinto com 47 pontos.

Publicidade

Logo a seguir surgem os madeirenses que têm alternado goleadas com derrotas imprevisíveis, mas que ainda não retiraram por completo a turma de Vítor Oliveira do lote dos candidatos à subida. Com ainda 51 pontos para serem disputados e num campeonato pautado pelo factor surpresa, onde o primeiro pode perder com o último, para já sorriem o Desportivo de Chaves e o Freamunde. Num ritmo "louco", esta quarta-feira há nova jornada e tudo pode mudar, numa verdadeira luta de titãs que vai decidir quem no próximo ano vai ter direito de pisar os principais palcos do futebol português.