Está a correr mundo a campanha das Nações Unidas contra a fome no Mundo, onde Zlatan Ibrahimovic assume um papel preponderante. O avançado sueco é o rosto desta nobre iniciativa, tendo tirado a camisola depois de marcar um golo. O objectivo foi mostrar os 50 nomes de pessoas que passam fome, que “Ibra” tatuou no seu corpo. Quem não gostou nada deste gesto foi o seu treinador no Paris Saint-Germain, já que esta acção valeu a mostragem do terceiro cartão amarelo ao ponta-de-lança, deixando-o de fora do próximo jogo frente ao Mónaco.

Num jogo em que quase tudo correu mal ao emblema parisiense, desde o empate 2-2 em casa frente ao modesto Caen, e às várias lesões que deixaram a equipa com apenas 9 unidades nos últimos minutos da partida, Laurent Blanc, abordou esta segunda-feira o gesto altruísta de Ibrahimovic, e para surpresa de todos, o treinador criticou o astro sueco: “Eu sabia que ele estava comprometido com uma campanha contra a fome, mas não sabia que esse compromisso passava por tatuar nomes no corpo e muito menos, tirar a camisola durante o jogo.

Publicidade
Publicidade

Parece-me que houve falta de bom senso do Zlatan. O golo foi logo aos 2 minutos, imaginem que ele mais tarde fazia uma falta e via outro cartão? E para além do mais, já vai ficar de fora do próximo jogo para o campeonato”, disse em tom crítico na antevisão ao jogo de amanhã para a Liga dos Campeões frente ao Chelsea de José Mourinho.

Golo madrugador antecipou mostragem de tattoos prevista…mas no fim do jogo

Considerado um jogador no mínimo…confiante de si e das suas capacidades, Zlatan Ibrahimovic tem sido por diversas vezes criticado devido ao seu lado mais “egoísta”, mas desta vez, o sueco foi um exemplo de altruísmo, dando a cara por mais de 805 milhões de pessoas que passam fome em todo o mundo. Numa conferência de imprensa realizada ao lado de Marina Catena, responsável do Programa Alimentar Mundial, Zlatan esclareceu o que aconteceu no Parque dos Príncipes: “Tudo aquilo que aconteceu ontem não estava previsto [tirar a camisola]. Deveria acontecer, mas aconteceu logo passado dois minutos”, disse o avançado sueco.

Publicidade

Ibrahimovic recebeu ainda um “conselho” por parte de Laurent Blanc: não tirar a camisola caso marque frente ao Chelsea, para não correr o risco de ficar de fora da segunda mão em Paris. Sem querer entrar em polémicas, Zlatan respondeu da seguinte forma ao seu treinador: “Se eu pudesse, tinha tatuado no meu corpo os 805 milhões de nomes que passam fome no mundo”. #Futebol