A 25ª edição da Meia-maratona da cidade de Lisboa ficou marcada pelo recorde europeu de Mo Farah mas também pela morte de um participante. Alemão, com idade compreendida entre os 40 e os 45 anos, o homem ter-se-á sentido mal, o que levou à rápida chamada da assistência médica. O concorrente ainda foi levado para as urgências do Hospital São Francisco Xavier em estado grave, mas acabou por não resistir. Apesar de ainda não haver confirmações oficiais, tudo indica que causas cardíacas estiveram na origem da morte.

Fonte daquela unidade hospitalar revelou à Lusa que o participante foi prontamente amparado por outros corredores que, assim que deram conta da gravidade do estado de saúde do alemão, chamaram rapidamente as equipas médicas.

Publicidade
Publicidade

Depois de assistido, acabou por ser levado para o hospital onde acabou por perder a vida: "Ainda não há uma confirmação oficial, mas tudo aponta para que tenham sido problemas cardíacos que originaram o óbito", reforçou a fonte. Inserido num grupo de duas dezenas de germânicos que vieram por intermédio de uma agência de viagens a Portugal para participar nos 21 quilómetros da prova lisboeta, a identidade do malogrado concorrente ainda não foi divulgada.

Numa edição especial, dado que assinalou o quarto de século da prova, e que contou com um novo record, de 35 mil pessoas inscritas para correr ou simplesmente caminhar, a Ponte 25 de Abril serviu, como é hábito, para esta belíssima prova do #Atletismo português e mundial.

Mo Farah venceu e brilhou entre portugueses

Apesar da notícia da morte do concorrente alemão, houve uma estrela que brilhou mais forte que todas as outras, Mo Farah.

Publicidade

O grande candidato ao triunfo final já sabia que não queria apenas vencer, mas bater recordes. E foi o que fez o super-atleta britânico que venceu com o tempo de 59m32s, um novo recorde da Europa na distância dos 21,0975 quilómetros. Entre os lusos, o destaque vai para Sara Moreira que foi segunda classificada nas mulheres, apenas atrás da queniana Prisca Jeptoo. Ainda nas senhoras, Dulce Felix foi quinta.