O ex-tenista profissional Bob Hewitt chegou a ser o sétimo melhor tenista do Mundo, em 1967, e até entrou para o International Tennis Hall of Fame, em 1992, de onde foi suspenso em 2012, quando surgiram as alegações de abusos sexuais praticados pelo australiano. Nesta segunda-feira, o juiz de Joanesburgo deu voz às acusações e considerou o ex-campeão de ténis culpado. Hewitt nasceu na Austrália, mas em 1967 casou-se com uma sul-africana, e mudou-se para o país, adquirindo mesmo a nacionalidade da esposa. E foi na África do Sul que Bob Hewitt foi acusado por forçar práticas sexuais com adolescentes de 12 e 13 anos que treinou, entre 1980 e 1990.

Publicidade
Publicidade

As acusações só surgiriam nesta década, quando as vítimas, já mulheres, resolveram partilhar as histórias e culparem o homem por trás dos abusos. Apesar das acusações tardias, o juiz terá considerado as provas contra Bob Hewitt "esmagadoras". O julgamento começou em Fevereiro, num Tribunal de Joanesburgo e, nesta segunda-feira, Hewitt, de 75 anos foi considerado culpado de duas violações e uma agressão sexual contra as menores, a quem deu aulas de ténis privadas.

Bob Hewitt foi uma lenda nos pares

Bob Hewitt teve uma carreira de enorme sucesso. Em singulares, venceu sete torneios, foi número sete mundial e tem três meias-finais (1960, 62 e 63) no Open da Austrália, como melhores resultados em provas do Grand Slam. Mas, os momentos mais sonantes da sua carreira foram conquistados nas categorias de pares e pares mistos, onde é mesmo uma lenda da modalidade, conquistando o impressionante número de 65 títulos.

Publicidade

Destes, 16 troféus chegaram em provas do Grand Slam, onde venceu todas as provas ao longo de uma longa e brilhante carreira, nas décadas de 60 e 70, do século passado. Bob Hewitt venceu, em pares, o Open da Austrália, por duas vezes, Roland Garros e o Open dos Estados Unidos por uma vez, e Wimbledon em cinco ocasiões. Já em pares mistos, festejou em duas ocasiões Wimbledon e Roland Garros (em 1970, ao lado da lendária norte-americana Billie Jean King), e por uma vez, venceu o Open da Austrália e o Open dos Estados Unidos.

Agora, aos 75 anos, foi considerado culpado por abusos sexuais de três menores, na África do Sul, e é mais um caso de mau comportamento de um desportista, que acaba por chocar mais por ser, muitas vezes, no desporto que se espera estarem os melhores exemplos. E, um dia depois, das grandes finais do torneio de Indian Wells, onde Simona Halep venceu Jelena Jankovic, num extraordinário encontro, e Novak Djokovic superou Roger Federer no desafio mais aliciante do ténis mundial, o ténis sofre aqui um péssimo abalo mediático. #Crime