Acabou o estado de graça de Carlo Ancelotti em Madrid. Mesmo tendo vencido a Champions, a Taça do Rei, a Supertaça Europeia e o Mundial de clubes, o técnico italiano poderá estar na porta de saída dos "merengues". Rumores vindos de Itália e de Inglaterra apontam Arsenal ou Manchester City como prováveis destinos em 2015/2016.

Recentemente foi noticiado o plano do presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, para a próxima temporada: promover Zinedine Zidane à equipa principal - ele que treina a formação secundária do clube - e descartar Ancelotti. Algo que se especulava que até podia suceder logo após uma possível derrota em Barcelona.

Publicidade
Publicidade

O desaire aconteceu, mas o despedimento do italiano (ainda) não.

Logo no final do clássico espanhol, o Daily Mail avançou que Ancelotti pretende voltar para Inglaterra e que o Arsenal poderia ser uma boa escolha para ambas as partes. Para o técnico, por poder ter a estabilidade e segurança de que lhe será dado tempo para trabalhar, algo que não lhe deram no Chelsea e, agora, em Madrid, Para os londrinos, por Ancelotti ser alguém com lastro vencedor, especialmente na Champions, que já conquistou por três vezes, enquanto o máximo que o Arsenal conseguiu foi chegar a uma final. Ou seja, é alguém com provas dadas e, por isso, o melhor sucessor para um cada vez mais contestado Arsène Wenger.

Aliás, a obsessão pelo sucesso na Liga dos Campeões também é o motivo principal que levaria o Manchester City a avançar para a contratação de Ancelotti.

Publicidade

Os responsáveis dos "citizens" estão descontentes com o trabalho de Pellegrini nesta temporada, em que já foi eliminado de todas as competições e está longe de ameaçar a liderança do Chelsea na Premier League. Por isso, já terão iniciado conversações com o técnico do Real Madrid, apesar de o seu alvo principal, mas utópico, ser Pep Guardiola. Outros nomes foram falados, como Diego Simeone, que renovou ontem com o Atlético de Madrid, ou mesmo Jorge Jesus, que também se diz ser pretendido por Arsenal e City, mas o italiano terá passado agora para a "pole position" desta corrida entre clubes ingleses. #Futebol