Quase dois meses depois está resolvido um dos casos mais caricatos do #Futebol nacional. A Associação de Futebol de Viseu (AFV), através do seu Conselho de Disciplina, instaurou um processo disciplinar ao árbitro Daniel Bernardo na sequência do conhecido "caso do boné". O juiz suspendeu ao intervalo o jogo entre AD Castro Daire e CF Carregal do Sal depois ter sido atingido por um boné arremessado da bancada. O órgão máximo do futebol viseense deu agora razão ao emblema castrense, arquivando o caso e ilibando o clube visitado. O jogo que se ficou pelos primeiros 45 minutos, será agora reatado.

Voltando atrás no tempo, tudo se passou no dia 25 de Janeiro no Complexo Desportivo de Castro Daire.

Publicidade
Publicidade

Numa partida a contar para a jornada 17 da Divisão de Honra da AFV, tudo parecia correr dentro da normalidade. Com uma igualdade 1-1 no marcador, o caminho habitual dos intervenientes para os balneários teve um episódio que originou todo este caso. O trio de arbitragem liderado por Daniel Bernardo foi atingido por um boné arremessado por um adepto que estava na bancada, facto que levou o juiz a decidir não subir novamente ao terreno de jogo. Apesar de admitir que não sentia que a sua segurança, bem como da restante equipa de arbitragem, estivesse em causa, o que é facto é que o homem do apito foi irredutível e não voltou atrás na decisão de terminar o jogo.

Numa opção que deixou as duas equipas surpresas, em especial a visitada [Associação Desportiva de Castro Daire], muito se especulou nestes quase dois meses de "suspense".

Publicidade

Numa reacção poucos momentos após o sucedido, a direcção do emblema castrense, pela voz do seu presidente, Márcio Santos, deu desde logo a conhecer a estupefacção pela posição do juiz da partida, garantindo que o clube iria agir judicialmente contra o árbitro.

As boas novas (para a AD Castro Daire) chegaram no fim desta semana, quando, através de comunicado, o Conselho de Disciplina deu razão ao clube castrense: "O Conselho de Disciplina da Associação de Futebol de Viseu, em virtude da não conclusão do jogo AD Castro Daire - CF Carregal do Sal, de 25.01.2015, a contar para o Campeonato Distrital Divisão Honra, e em concordância com as declarações do Instrutor, decide: 1º- Arquivamento dos presentes autos do processo disciplinar e em consequência absolver o clube arguido da prática da infracção de que vinha acusado. 2º - Conclusão da segunda parte em falta. (…) Foi ainda deliberado instaurar processo disciplinar ao Sr. Daniel Bernardo em virtude dos factos constantes…", pode ler-se na documentação oficial da AFV.

Publicidade

Num caso que teve tanto de caricato como de surpreendente, a verdade é que a Associação de Futebol de Viseu conseguiu separar os recentes acontecimentos de agressões a árbitros noutros recintos desportivos do Distrito e o ocorrido neste jogo. Fica agora por saber se se mantém a obrigatoriedade de haver policiamento nas partidas a realizar no Complexo Desportivo de Castro Daire, visto que o clube foi absolvido e ficou provado que não ocorreu qualquer agressão aos homens do apito.