A Bulgária está em choque. Um teste anti-doping surpresa "apanhou" na malha do doping onze elementos da selecção búlgara de halterofilismo. Num controlo que ocorreu em Sófia há duas semanas, ninguém escapou isto porque todos os atletas daquela selecção acusaram positivo. Neste lote estão por exemplo dois campeões europeus. A federação já demonstrou a estupefacção com o ocorrido, já os atletas e treinadores falam em alimentos contaminados. A participação nos Campeonatos da Europa no próximo mês de Abril estão, obviamente, em risco.

A noticia caiu que nem uma autêntica bomba em Sófia, quando a Federação Búlgara de Halterofilismo deu a conhecer os onze controlos positivos.

Publicidade
Publicidade

Segundo o comunicado lido pelos responsáveis, as provas analisadas num laboratório em Colónia (Alemanha) detectaram o anabolizante estanozolol. Em comum há o facto de todos os atletas terem acusado o mesmo esteróide, o que pode levar a crer que ocorreu algum tipo de contaminação nos suplementos alimentares. Essa é aliás a defesa já avançada por Ivan Ivanov, o seleccionador nacional búlgaro, que não escondeu a surpresa com os controlos positivos: "É realmente muito estranho todos os atletas desta selecção terem acusado doping e todos pela mesma substância. Ainda para mais esse produto [estanozolol] é algo quase arcaico que já nem se usa no desporto. Estou chocado", disse em declarações aos órgãos de comunicação búlgaros.

A preparar os Campeonatos da Europa que se vão realizar de 9 a 18 de Abril em Tbilisi, na Geórgia, os atletas já foram preventivamente suspensos enquanto decorre o processo disciplinar e de averiguação que entretanto foi aberto pela federação.

Publicidade

Num País com grande tradição neste desporto, este escândalo ganha ainda maior dimensão porque neste lote de halterofilistas que acusaram positivo estão os campeões europeus Ivan Markov y Milka Maneva. O caso está a levantar uma polémica tão grande que já levou mesmo o actual ministro do desporto, Krassen Kralev, a fazer uma declaração na rádio pública, garantindo que todos os pormenores deste caso vão ser descobertos.

Recordamos que esta já não é a primeira vez que o halterofilismo búlgaro se vê numa situação destas. Em 2008, dois meses antes dos Jogos Olímpicos de Pequim, na China, a Bulgária decidiu retirar toda a sua selecção da competição devido ao aparecimento de múltiplos casos de doping entre os seus membros. Desta feita, e em vésperas dos Campeonatos da Europa, o doping voltou a bater à porta dos búlgaros que se vêm novamente a contas com halteres bem mais pesados de levantar: os controlos positivos de toda a sua equipa.