Foram 4 dias para esquecer e não mais repetir no reino do leão. Se até há passada quarta-feira o #Sporting ainda acalentava esperanças de seguir em frente na Liga Europa e de ainda lutar pelo título nacional, eis que 180 minutos depois tudo mudou. O nulo de quinta-feira frente ao Wolfsburgo e a derrota este domingo no Dragão por 3-0 com o FC Porto, deixaram os verde e brancos apenas com uma hipótese para festejar alguma coisa esta temporada. As esperanças estão agora todas depositadas na Taça de Portugal.

Não era novidade para ninguém que a semana que passou era determinante para o futuro desportivo do Sporting. Depois da derrota por 2-0 na Alemanha, seria obrigatório para os leões "arrancarem" para uma exibição de luxo para deixaram pelo caminho os "lobos".

Publicidade
Publicidade

A prestação foi boa, os leões roçaram mesmo alguns momentos em que colocaram o Wolfsburgo no bolso, mas faltou o mais importante, os golos. Com o nulo que persistiu em Alvalade, os leões diziam adeus à Europa e deixavam cair um dos primeiros objectivos da semana.

Seguia-se a difícil deslocação ao Dragão, onde o Sporting já tinha vencido, e de forma superior, o FC Porto esta temporada. Com 5 pontos de desvantagem para os azuis e brancos, era obrigatório a turma de Marco Silva trazer um triunfo da Invicta, sob prejuízo de hipotecar as chances de ainda apanhar o Benfica na liderança. Mas tudo correu ao contrário do que os leões queriam, sendo "atropelados" pelo seu adversário, perdendo de forma clara e inquestionável por 3-0. Sem atitude e apáticos, tal como admitiu o próprio William Carvalho, o Sporting viu fugir em pouco mais de três dias o segundo troféu, ou melhor, a hipótese de lutar pela conquista desses ceptros.

Publicidade

Com ainda 11 jornadas para serem disputadas no campeonato, resta aos verde e brancos lutarem de forma a manterem o 3º lugar da classificação, no entanto todas as fichas vão ser agora apostadas na Taça de Portugal, competição na qual o Sporting vai dar tudo para trazer a vitória para Alvalade. Com a final à distância de dois jogos, os leões vão ter primeiro que eliminar o Nacional da Madeira, que promete dificultar ao máximo o caminho até ao Jamor.

A verdade é que depois de ter assumido publicamente que era candidato ao título e de ter estado, jornadas atrás, a um minuto de ter relançando a luta pelo primeiro lugar, eis que pouco tempo depois a realidade para os lados de Alvalade é completamente antagónica. Numa equipa marcada pelos constantes "confrontos" com o seu líder máximo, e que recentemente fez nova vítima (Jefferson), resta a Marco Silva voltar a reunir as suas tropas do valente tombo que foi a última semana para que, em meados de Maio, os leões possam festejar algo que já não sucede desde 2008: levantar a Taça de Portugal. #Futebol