Um Tribunal de Parma decretou, nesta quinta-feira, dia 19, a falência do Parma, onde jogam os portugueses Silvestre Varela e Pedro Mendes. É, ao que tudo indica, o fim de linha do histórico clube italiano, a atravessar uma grave crise financeira desde Julho de 2014. Esta decisão pode levar o clube a ficar afastado da Serie A (campeonato italiano de #Futebol). Coube ao juiz Pietro Rogato a decisão final e este terá aceitado o pedido dos credores no sentido da bancarrota do Parma. De acordo com Osvaldo Riccobene, técnico de contas do Parma e representante do clube, o próprio Parma não contestou este pedido de falência, o que terá facilitado a decisão do Tribunal.

Publicidade
Publicidade

Na sentença foi ainda conhecido o valor do "buraco" financeiro, que será de 46,6 milhões de euros. O futuro do Parma é ainda incerto. A crise financeira tem vários meses e os jogadores têm salários em atraso desde Julho de 2014, o que poderá dificultar mais ainda o destino imediato do clube. O juiz Pietro Rogato nomeou os contabilistas de Parma, Angelo Anedda e Alberto Guoitto, para que estes tentem salvar as finanças do clube. O presidente Giampetro Manenti, que foi detido nesta quarta-feira última, juntamente com mais 21 pessoas, por fraudes financeiras, já terá abdicado da presidência do clube, neste que foi o último escândalo que o Parma viveu, no culminar de meses muito difíceis para o futebol italiano e, em particular, para o clube parmesão.

Para já o Parma dependerá do apoio dos restantes clubes para terminar esta temporada.

Publicidade

Existe mesmo um projeto aprovado por 16 dos 20 clubes do país, a prever um resgate de cinco milhões de euros para que a equipa possa continuar a competir e conclua a presente temporada. O Parma está em último lugar do campeonato, tendo perdido três pontos por salários em atraso, e adiou dois encontros por não conseguir suportar as despesas. Na altura, foi já um fundo dos restantes clubes a permitir o regresso à competição do Parma, após somente duas semanas de interregno.

A imprensa italiana especula algumas opções para o futuro do clube, que poderá reabrir com outro nome e voltar em divisões inferiores; poderá manter os direitos desportivos do Parma e disputar a segunda divisão na próxima época; ou poderá mesmo deixar de existir.