Já se sabia que o Mundial de 2022, no Qatar, vai ser realizado no inverno europeu, mas esta quinta-feira, dia 19, ficou a conhecer-se a data do jogo mais aguardado - embora ainda faltem sete anos e um Mundial na Rússia até lá. A FIFA confirmou a data de 18 de dezembro como aquela em que vai realizar-se a final da competição. Quanto ao dia em que se iniciará o Campeonato do Mundo e qual será a sua duração, ainda nada está confirmado. Porém, o grupo de trabalho da FIFA aponta para que haja 28 dias de Mundial, em vez dos habituais 32 dias, pelo que a maior competição de seleções teria início previsto para 21 de novembro.

A decisão hoje assumida vai contra a proposta da UEFA, que queria a final a ser disputada no dia 23 de dezembro.

Publicidade
Publicidade

A hipótese não colheu junto do órgão máximo do #Futebol, por ser demasiado perto do Natal e, por isso, as ligações aéreas estarem bastante congestionadas, além do incómodo que causaria a adeptos, jogadores e treinadores não passar a quadra junto dos seus entes queridos. Segundo o diretor de comunicação da FIFA, Walter de Gregorio, em declarações reproduzidas pela Sky Sports, esta resolução é de grande importância e constitui uma espécie de alívio para a organização. "Esta decisão é um grande passo para nós. A final realiza-se no dia nacional do Qatar, por isso encaixa perfeitamente. Toda a gente vai ter tempo para fazer as suas compras de Natal", brincou.

Já Michel Platini admitiu que o dia 18 de dezembro acaba por ser "uma boa data, porque dará para não mexer muito no calendário da Champions League", mas alertou que "a FIFA terá de ter atenção para não prejudicar as federações e as datas de jogos internacionais", no caso, da qualificação para o Euro 2024.

Publicidade

Aliás, uma das 'instituições' do futebol inglês, a jornada do Boxing Day, poderá vir a ser afetada por este Mundial no inverno.

Envolto em polémicas desde o anúncio do Qatar como país organizador, ainda muita tinta vai correr sobre o Mundial 2022, mas é quase certo que o ar condicionado, previsto para os novos estádios futuristas que estão a ser construídos, não será tão necessário como inicialmente se pensava.