Zlatan Ibrahimovic culpou, no final da partida com o Bordeaux que ditou a derrota por 3-2 do seu PSG, o árbitro pelo resultado, onde afirmou que "jogo há mais de quinze anos e nunca vi um árbitro tão mau como este, esta m… de país não merece uma equipa como o PSG". Este desabafo foi capturado por uma das câmaras que transmitia o jogo para o Canal+, de França. Após a chuva de críticas nas redes sociais, bem como do poder político gaulês, o sueco veio a público pedir desculpas pelas polémicas declarações, referindo que aquilo que disse era somente dirigido ao árbitro daquele encontro, Lionel Jaffredo. Ibrahimovic lamentou o sucedido e afirmou que não queria ofender o povo francês.

"Venho por este meio esclarecer os meus comentários que não foram, de forma alguma, dirigidos à França nem aos franceses.

Publicidade
Publicidade

Bem pelo contrário. Falei somente sobre #Futebol e não de qualquer outra coisa. Peço desculpa. Como não gosto de perder, e todos sabem que tenho mau perder, tive de lidar com a derrota, apesar de não aceitar a decisão do árbitro que não cumpriu as regras básicas da sua profissão. Já não é a primeira vez que a minha equipa é prejudicada no campeonato, o que é lamentável. Falei daquela maneira porque estava furioso e ao mesmo tempo que estava nervoso, como qualquer outra pessoa nestas condições falei de cabeça quente. Disse o que me veio à cabeça, lamento. Peço por isso desculpa se por qualquer razão, as pessoas se sentiram desrespeitadas. Não era de todo a minha intenção, desculpem!", disse o jogador na sala de imprensa do clube parisiense.

Com este resultado, o PSG está mais longe do primeiro lugar, que é ocupado pelo Lyon, que empatou a zero bolas com o Marselha.

Publicidade

O antigo clube do ex-avançado português, Pedro Pauleta, continua no segundo lugar com 56 pontos, menos dois que o já referido Olympique de Lyon.

Este pedido de desculpas surge após várias críticas de vários dirigentes daquele país, que se insurgiram sobre a atitude do internacional sueco. O ministro do Desporto francês, Patrick Kanner, por seu lado, exigiu, via Twitter, que o jogador um pedido de desculpas ao povo francês pelas palavras ditas após o final do jogo. Por seu turno, Marine Le Pen foi mais longe. A líder da Frente Nacional, partido de extrema-direita, convidou Ibrahimovic a sair do país. "Estas declarações são um insulto à França. Pois quem diz que o país é m...pode sair. Pois não faz cá falta nenhuma. Vergonhosa esta atitude, vinha ainda para mais de jogador que já tem 30 anos e já ganhou tanta coisa e é reconhecido no mundo inteiro. Apesar de em tempos ter feito uma campanha bonita a fazer de crianças desfavorecidas, não lhe fica bem esta atitude. Deste modo pode sair já da França", disse.