Foi sofrer a bom sofrer. O Mónaco perdeu na passada terça-feira, 17,  em casa por 0-2 frente ao Arsenal, mas fez a festa no fim do jogo. Valeu à equipa francesa os golos fora de portas, carimbando a passagem aos quartos-de-final com um 3-3 no agregado das duas mãos. Os golos de Giroud e Ramsey deixaram os arsenalistas muito perto da próxima fase mas a sorte sorriu para Jardim, Bernardo Silva e João Moutinho.

Sempre concentrados defensivamente, foram mesmo os monegascos que criaram a primeira grande oportunidade de golo, precisamente com João Moutinho a fazer passar a bola muito perto do poste de Ospina, estavam decorridos somente 3 minutos na primeira parte.

Publicidade
Publicidade

Foi apenas uma gota no oceano, visto que, depois dos primeiros 10 minutos, só deu Arsenal, com Giroud a ficar muito perto de inaugurar o marcador no Estádio Louis II. Com o jogo completamente do lado da equipa londrina, o avançado internacional gaulês não desperdiçou a segunda oportunidade e aos 35’ fez o 0-1 para os “Gunners”. Era o confirmar do ascendente dos homens de Wenger que acreditavam cada vez mais que era possível chegar aos quartos-de-final.

O intervalo trouxe um jogo atípico, já que ao invés de se ver um Arsenal a tentar o “tudo por tudo”, viu-se um Mónaco com mais bola e a afastar os arsenalistas da baliza de Subasic. Do lado dos ingleses, apareceu Ozil que esteve perto do golo em duas ocasiões, mas tanto aos 53’ como aos 63’ o médio alemão não acertou nas redes do guarda-redes croata.

Publicidade

Depois de Walcott ter acertado no poste da baliza do Mónaco, o Arsenal fez o 0-2, por intermédio de Aaron Ramsey, faltavam 11 minutos para o terminus da partida.

Com um golo a separar os ingleses dos quartos-de-final, os derradeiros minutos do jogo foram sufocantes para os pupilos de Leonardo Jardim que bem podem agradecer a Subasic a passagem à próxima eliminatória da Liga dos Campeões com defesas do outro Mundo. Assim que soou o apito final explodiu a festa no Principado. Onze anos depois os monegascos estão de novo entre os oito melhores da Europa. Da última vez só foram parados na final e pelo FC Porto. Desta feita tem do seu lado Leonardo Jardim, João Moutinho e Bernardo Silva. #Futebol