O Sevilha conquistou hoje, fora de casa, uma vantagem quase decisiva para garantir a passagem aos quartos-de-final da Liga Europa de 2014/2015. Os atuais detentores do troféu foram ao terreno do Villareal, equipa também de Espanha, vencer por três bolas a uma, obrigando o "submarino amarelo", como é conhecida a equipa da província de Castellón, a ter que ganhar o jogo em Sevilha por uma diferença de três golos.

Quem viu o jogo pode dizer que o Villareal merecia a vitória, dado que ao nível das estatísticas foi superior em tudo: posse de bola, remates totais, remates à baliza, pontapés de canto, etc. Mas o #Futebol, sendo um desporto que tanto tem de magia como de incerteza, é também feito de pragmatismo e de eficácia e o Sevilha esta noite soube ser eficaz.

Publicidade
Publicidade

O melhor exemplo deste pragmatismo está no facto de que dos quatro remates que o Sevilha fez à baliza do Villareal fez três golos - 75% de eficácia. Certamente que os pupilos de Unai Emery quererão repetir a vitória da época passada e pode-se com toda a certeza dizer que serão candidatos à revalidação do título. Aliás, o Sevilha já venceu duas vezes seguidas a Liga Europa e não foi num passado assim tão distante; aconteceu em 2005/2006 e em 2006/2007.

Outros destaques desta primeira mão vão também para as equipas do Wolfsburgo, carrasco do Sporting na Liga Europa, que venceu em casa o Inter de Milão por 3-1; para o Nápoles, que derrotou do Dínamo de Moscovo por igual resultado, e para o Zenit que venceu o Torino por 2-0. Estas três equipas garantiram vantagens importantes mas não podem entrar descansadas na segunda mão, dado que os seus adversários possuem competências suficientes para darem a volta.

Publicidade

Nos restantes jogos da competição, o equilíbrio foi a nota dominante e as eliminatórias estão completamente em aberto. Destaque para o empate a uma bola no duelo italiano entre Fiorentina e Roma e para as vitórias por 2-1 do Everton e do Club Brugge sobre o Dínamo de Kiev e sobre o Besiktas, respetivamente. Por fim, o Dnipro venceu o Ajax por uma bola a zero.