Surpreendido. Foi assim que Anderson Silva se mostrou, esta semana, numa entrevista que concedeu nos Estados Unidos. O super-lutador brasileiro está suspenso de toda a actividade no MMA - Mixed Martial Arts, mas voltou a garantir que nada tomou para aumentar a sua capacidade física. "The Spider" mostrou-se mesmo surpreso por ter acusado positivo, e logo por duas vezes, no mês de Janeiro. Depois de ter faltado à primeira audiência em tribunal, alegando que precisava de mais tempo para preparar a sua defesa, Silva voltou agora a falar publicamente para afastar os rumores que indicavam que este caso de doping iria colocar um ponto final na sua carreira.

Publicidade
Publicidade

Exactamente o contrário, o canarinho vai voltar a lutar e até já escolheu o oponente, Nick Diaz.

Com um discurso aberto e coerente, Anderson Silva voltou a reforçar a sua posição contra o uso de substâncias proibidas no desporto. Aquele que é considerado, de forma unânime, como o melhor lutador da história do MMA, mostra-se mesmo disponível para dar a conhecer toda a suplementação por si utilizada, para comprovar que não se dopou.

Recordamos que o "Spider" foi apanhado na "malha" do doping por duas vezes, a primeira a 9 de Janeiro, ainda num período fora do controlo dos combates, e depois no próprio dia da luta com Nick Diaz, a 31 de Janeiro. Anderson Silva revelou o que lhe ia na alma quando foi informado que tinha acusado positivo: "Sinceramente, passado este tempo todo ainda não sei o que me aconteceu.

Publicidade

Quando o meu empresário me ligou a dizer que tinha acusado doping eu nem estava a perceber. Pensei logo em ir ver todos os suplementos que tomo para provar a minha inocência. Sempre fui contra este tipo de situações. São más para o desporto e eu nunca tomaria nada que pudesse melhorar a minha capacidade física", disse em entrevista ao site TMZ.

Nick Diaz "escolhido" para o regresso assim que termine suspensão

O ponto forte desta entrevista de Anderson Silva foi mesmo a confirmação que o brasileiro não se vai aposentar, deixando bem claro que, assim que termine a suspensão, vai voltar ao octógono, deixando escapar que até já tem escolhido o adversário para o momento que vai assinalar o seu regresso - parte 2. Nick Diaz, exactamente com quem Silva lutou no seu retorno após mais de 13 meses lesionado, é o "contemplado". Para o brasileiro, este combate servirá para colocar os pontos nos "is" e tirar as teimas sobre qual dos dois é mais forte neste momento.

A data ainda não está confirmada, mas Anderson Silva já aponta para o início do próximo ano. O mesmo será dizer que, caso tudo corra bem, em 2016 vamos voltar a ter frente a frente Silva e Diaz, num duelo que se espera, limpo desta vez.