A notícia foi dada na RTP-Madeira no início da noite da passada quinta-feira. O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) tinha estado na Choupana, tal como noutros clubes, a investigar possíveis irregularidades com jogadores estrangeiros, tendo sido identificado o caso de um jovem atleta ilegal. Perante esta "bomba", o Nacional, através do seu site oficial, desmentiu pouco tempo depois a noticia difundida no Telejornal. Os insulares garantem que nada foi detectado porque nada há para ser identificado. No mesmo comunicado os madeirenses lamentam que o canal público tenha veiculado uma informação falsa que lesa de forma clara o bom nome do clube.

Publicidade
Publicidade

No dia após as várias "visitas" que o SEF efectuou a grande parte dos clubes que disputam esta temporada os dois escalões do #Futebol profissional português, o Nacional, que tem alguns jogadores estrangeiros nos seus escalões de formação, foi um dos visados. Até aqui tudo normal. Mas uma notícia dada pela RTP-Madeira, em pleno Telejornal, lançou o alerta. Tinha sido detectado um caso de irregularidade na Choupana. Segundo noticiou o canal estatal, o SEF teria, num total 103 estrangeiros de 13 clubes inspeccionados, detectado 9 em situação ilegal, sendo um deles jogador do Nacional da Madeira. A notícia foi mal recebida pela direcção liderada por Margarida Camacho, sobretudo porque em nenhum momento o clube insular foi contactado para esclarecer, e neste caso, desmentir tal informação.

Publicidade

Reforçando, através do comunicado atrás referido, que as afirmações de ilegalidades eram falsas, o Nacional confirmou a presença de inspectores do SEF nas suas instalações com o fim de passar a pente fino os documentos de todos os atletas estrangeiros. Na mesma comunicação, o emblema da Choupana diz agora estar a aguardar que, tal como já fora prometido, que a RTP-Madeira rectifique a informação dada de forma a repor a verdade dos factos.

Recordamos que o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras levou a cabo nos últimos dias, com principal incidência na última quarta-feira, uma operação surpresa de investigação aos vários clubes profissionais. Com o objectivo de tentar identificar casos de jogadores ilegais presentes nestes emblemas, o SEF deu assim sequência à denúncia feita há algumas semanas por Joaquim Evangelista, sobre a existência de muitos jogadores estrangeiros em situação ilegal no nosso País. Para já, dos 9 atletas identificados, apenas dois são maiores de idade, tendo sido estes notificados para abandonar Portugal nos próximos 20 dias. Já no que toca aos restantes 7 jogadores, são todos menores e têm agora que regularizar os seus processos.